Paulo Coelho desmente exigência para participação na Feira de Frankfurt

Acusado de demandar auditório para 2 mil pessoas, escritor refuta condição

por Agência Estado 07/10/2013 16:42

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

AFP PHOTO/François Guillot
Paulo Coelho cancelou presença na Feira de Frankfurt por discordar da seleção de autores nacionais (foto: AFP PHOTO/François Guillot)
O escritor Paulo Coelho reafirmou ontem, 6, que não solicitou ao Ministério da Cultura um auditório de mil lugares como condição para participar da Feira do Livro de Frankfurt, na qual o Brasil é o país convidado. “Demonstrei não apenas espanto, mas irritação”, disse ele, em e-mail encaminhado à reportagem da Agência Estado. "Nunca pedi isso - tinha um auditório de 600 lugares na Feira, e outro de 2 mil no Maritm Frankfurt".

 

Coelho, que se desligou da delegação brasileira, disse que tentou explicar o mal entendido à ministra Marta Suplicy por meio de e-mail enviado via seu amigo, o biógrafo Fernando Morais. “Ela disse a Fernando que conseguira o auditório, o que me deixou indignado.”



VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS