Casa de Rui Barbosa lança concurso para novo centro de acervos de escritores brasileiros

Concurso Nacional de Projeto de Arquitetura está sendo promovido para a construção de um prédio anexo ao local

por Agência Brasil 07/10/2013 09:47

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Reprodução
(foto: Reprodução)
A Fundação Casa de Rui Barbosa lança nesta segunda-feira, em conjunto com o Instituto de Arquitetos do Brasil do Rio de Janeiro (IAB-RJ), o Concurso Nacional de Projeto de Arquitetura, para a construção de um prédio anexo para abrigar o acervo de escritores brasileiros da instituição.

O projeto do Centro de Preservação de Bens Culturais conta com recursos do Fundo Nacional de Cultura. Para a execução da obra, porém, há a possibilidade de se buscar financiamento no Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), informou o diretor executivo da Casa de Rui Barbosa, Carlos Renato Marinho. “A obra vai ao encontro da política do banco de investimento na área de acervos”, lembrou.

Marinho disse que a ideia de construir um anexo “tem a ver com o colapso da área de guarda do acervo, que hoje ocupa o edifício-sede, no subsolo”. Desde 2003, a fundação vem negociando a expansão, acrescentou. A chance surgiu com a compra de duas casas contíguas ao edifício-sede, cujo projeto data de 1970, onde está localizada a entrada de serviço da fundação, e a perspectiva de aquisição de uma terceira casa no local, para a qual já se conseguiu a emissão da declaração de utilidade pública. A fundação aguarda, no momento, sentença para tomar posse do imóvel.

Poderão participar do concurso arquitetos de todo o país. As inscrições permanecerão abertas até o dia 25 de novembro, prevendo-se para os três primeiros colocados prêmios em dinheiro no valor de R$ 35 mil, R$ 25 mil e R$ 15 mil, respectivamente.

O ganhador do concurso receberá os R$ 35 mil como um sinal do contrato, disse o coordenador do concurso, arquiteto Romão da Silva Pereira. “O projeto vencedor, na verdade, ganha um contrato de R$ 1 milhão. Ele vai ter que entregar, como produto para a Fundação Casa de Rui Barbosa, todos os projetos prontos para serem licitados visando a construção”.

Em função do atual espaço físico da fundação, a direção do órgão foi levada a declinar doações de bibliotecas de escritores como Carlos Drummond de Andrade, Octavio Tarquinio de Sousa e Lúcia Miguel Pereira, entre outros.

Romão Pereira acredita que, com o novo prédio, a Fundação Casa de Rui Barbosa poderá se tornar uma referência na preservação de acervos no Rio de Janeiro.

Além de material em papel, o acervo que irá para o novo prédio inclui ainda fotos, mapotecas, fitas cassete, disquetes, CDs, além de objetos dos escritores brasileiros. “Isso está previsto para ser guardado em outra área, que é um um salão de exposição, para mostrar ao público o que a Casa de Rui Barbosa tem e que só pesquisadores conhecem. O usuário não conhece o papel da fundação como fomentadora da cultura do país”, ressaltou o coordenador do concurso.

A divulgação do resultado do concurso está prevista para o dia 2 de dezembro.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS