Surfando no sucesso no cinema, teatro e TV, Paulo Gustavo apresenta 'Hiperativo' em BH

Humorista prepara novos filmes, espetáculos e programas de televisão

por Ana Clara Brant 05/10/2013 00:13

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Kiko Cabral/Divulgação
De cara limpa, na montagem Paulo Gustavo mostra como fazer escolhas (foto: Kiko Cabral/Divulgação)

Mesmo a 220 por hora – não foi à toa a escolha de '220 volts' para um dos seus programas no Multishow – e com mil e uma atividades profissionais, o ator Paulo Gustavo, de 34 anos, consegue encontrar brecha para coisas comuns que fazem parte da vida de qualquer ser humano. "Sempre me perguntam se sobra tempo para dormir, almoçar, passear. Daqui a pouco vou parar no CTI, com tanta coisa para fazer (risos). Mas nesta semana mesmo consegui ir ao cinema, comi pipoca, tomei uma cerveja com os amigos", revela. No entanto, o mais surpreendente nem foi ter encontrado uma horinha para se distrair, mas o grande assédio que tem tido recentemente. Sobretudo da criançada. "Quando saí, havia um bando de crianças me cercando. Disse que elas estavam me confundindo, porque não faço parte do elenco de Galinha pintadinha", brinca.

Realmente, a fase é das melhores. Sucesso no cinema ('Minha mãe é uma peça' foi a produção nacional com maior bilheteria de 2013 e vai até render continuação), na televisão ('Vai que cola', do Multishow, foi o programa de maior audiência da TV paga nos últimos 10 anos e também já garantiu a segunda temporada) e, claro, no teatro, sua origem artística. Em turnê há alguns anos, sempre com casa lotada, com 'Minha mãe é uma peça' e 'Hiperativo' (em cartaz neste fim de semana em BH, no Teatro Sesiminas), o artista nascido em Niterói comemora o ótimo momento. "É muito bacana saber que chego na cidade e é preciso abrir sessão extra, como em BH. É a terceira vez que vou neste ano à cidade. Graças a Deus, gente! A coisa tá crescendo cada vez mais. Tomara que continue porque carreira de ator é instável. Não gosto de falar que estou no auge. Auge dá a impressão de que depois vai vir um buraco. Então, espero ficar no auge para o resto da vida", comenta entre gargalhadas.

Se o ano está sendo intenso, 2014 também promete. Além do longa-metragem 'Minha mãe é uma peça 2', o ator tem outro projeto engatilhado na telona, a comédia 'Os homens são de marte… E é pra lá que eu vou', adaptada da peça teatral estrelada por Mônica Martelli. O filme deve estrear no segundo semestre. Nos palcos também uma novidade. Além de continuar com suas montagens de sucesso – 'Hiperativo' e 'Minha mãe é uma peça' –, Paulo vai estrear '220 volts – Só mulheres', na qual interpreta personagens femininos de seu programa no Multishow, como a Senhora dos Absurdos, Ivonete e Periquita. Aliás, essas figuras também vão dar as caras na nova temporada do Vai que cola, sitcom que conquistou o público e se passa numa pensão no Méier, zona norte do Rio. "Como no ano que vem não vou conseguir fazer a quinta temporada do '220 volts', e as pessoas têm muito carinho pelo programa, resolvi unir as duas coisas e interpretar essas personagens tão queridas pelos telespectadores. Não só as mulheres, mas os homens também, como o Sem Noção, o Nerd, o Playboy. Estarei em 20 episódios, sendo a metade na pele de Valdomiro Lacerda, meu personagem fixo. Nos outros, cada dia com um personagem diferente", adianta.

Paris filmes/Divulgação
'Minha mãe é uma peça 2' deve ser lançado em 2014 (foto: Paris filmes/Divulgação)
Grande brincadeira

A boa repercussão de 'Vai que cola' – que tem ainda no elenco Catarina Abdalla, Cacau Protásio, Fernando Caruso, Samantha Schmutz, Marcus Majella, Emiliano D'Ávila, Silvio Guindane e Fiorella Mattheis – não chegou a surpreender Paulo Gustavo. Para ele, o segredo de ter sido o programa de maior audiência da TV paga na última década, com 11 milhões de espectadores nos primeiros 20 episódios, deve-se à união de um grupo talentoso e muita vontade de fazer algo benfeito. "O programa tem uma coisa meio ingênua; é uma grande brincadeira. E o mais bacana é que conquistou todas as idades, classes sociais. Outro dia mesmo, Nelson Piquet veio comentar comigo que adora. As crianças também amam. Olha o quanto é eclético, agrada da criançada ao Nelson Piquet", diverte-se. Em 2014, o humorístico ganhará reforços de peso e terá no casting os atores e comediantes Fábio Porchat e Marcelo Médici.

Mas Paulo Gustavo não para por aí. Ele ainda arrumou tempo para mais uma atividade. Com tanto êxito, o Multishow o convidou a estrelar uma espécie de reality show, Paulo Gustavo na estrada, no qual as câmeras acompanham o humorista durante suas viagens pelo Brasil com a turnê de suas peças. Um dos 11 episódios da atração, prevista para entrar no ar em abril, está sendo gravado neste fim de semana na capital mineira. "A todo lugar que vou com os meus espetáculos, gravo. Além de mostrar os bastidores, apresentamos um pouco da cidade. Em BH, vou a Inhotim, vou mostrar os restaurantes aonde vou comer, os principais pontos turísticos", destaca.

Paulo confessa não gostar de se assistir por ser muito crítico e não achar graça de si mesmo. Credita todo esse bom momento ao seu esforço pessoal. "Sempre fui assim. E corro mesmo atrás dos meus trabalhos. Não espero ninguém me convidar pra nada. E gosto de assinar o que faço. Sou ator, autor, produtor e também meto o bedelho no figurino, no cenário, na luz. Gosto de me jogar em tudo. Essa farofa toda, no bom sentido. E é assim que vem dando certo", sintetiza.

Saiba mais - 'Hiperativo'

De cara limpa, na montagem Paulo Gustavo mostra como fazer escolhas, expressar-se, administrar todos os medos (de avião, de ficar sozinho, de perder a saúde), a convivência com as pessoas, a irritação que ela pode provocar, as inevitáveis comparações, a vida afetiva na pós-modernidade com suas noitadas, buscas, caças, competições, erros, inseguranças, etc. Hiperativo reflete sobre como é difícil administrar o mundo ao nosso redor e também administrarmo-nos no mundo. E que mundo! Cada vez mais cheio, mais quente, com mais informações, mais expectativas, medos, neuroses e paranoias. O espetáculo está em cartaz hoje e amanhã, às 19h e às 21h, no Teatro Sesiminas, Rua Padre Marinho, 60, Santa Efigênia. Ingressos esgotados. Informações: (31) 3241-7181.

Assista ao trailer de 'Minha mãe é uma peça':


VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS