Fernando Sabino ganha homenagem em vários espaços do Circuito Cultural Praça da Liberdade

Exposição 'Labirinto', no CCBB, abre nesta quarta-feira as comemorações dos 90 anos do romancista

por Ana Clara Brant 25/09/2013 07:45

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Marco Antônio Teixeira/AG -03/11/94
Fernando Sabino foi um escritor realizado, mas nunca deixou de lado sua paixão pelo jazz americano (foto: Marco Antônio Teixeira/AG -03/11/94)
Ainda faltam alguns dias para os 90 anos do escritor Fernando Sabino (12/10/1923 – 11/10/ 2004). Mas o Circuito Cultural Praça da Liberdade já começa a celebrar a data. Até o fim do ano, sete espaços (Centro Cultural Banco do Brasil; Biblioteca Pública Luiz de Bessa; Memorial Minas Gerais – Vale; UFMG; Centro de Arte Popular – Cemig; Museu Mineiro; e Museu de Minas e do Metal) vão realizar exposições, atividades educativas, contação de histórias, visita teatralizada, entre outras atividades para homenagear o autor de 'O encontro marcado'.

O pontapé inicial da programação do projeto 90 Anos Fernando Sabino é dado hoje com a mostra 'Labirinto', no CCBB. Segundo João Uchôa, que ao lado de Eliana Sabino, filha do escritor, é um dos curadores da iniciativa, a ideia da exposição é mergulhar na cabeça do autor de 'O grande mentecapto', fugindo um pouco da ordem cronológica, para permitir ao público conhecer um pouco sobre o que pensava e refletia o homenageado, já que até hoje as mostras sobre ele o retrataram por meio de dados biográficos, fotos e vídeos. “A intenção é que as pessoas entrem no pensamento, no conteúdo e na personalidade do Sabino, por isso a ideia do labirinto, que lembra o cérebro humano. A exposição  traz também informações sobre o relacionamento que ele manteve com a nata da cultura brasileira, com nomes como Clarice Lispector e Rubem Braga. Não deixa de ser uma maneira de conhecê-lo também”, ressalta o curador.

Uchôa lembra que a exposição tem como foco quatro temas (amigos, literatura, personalidade do escritor e Belo Horizonte), que serão apresentados por meio de vídeos, projeções e registro em áudio. “O público vai conhecer detalhes e reflexões do Fernando Sabino que não estão nos livros”, frisa.

A partir de outubro, a programação, que é toda gratuita, se intensifica. O Museu de Minas e do Metal, por exemplo, vai debater o lado de comunicador e artista multimídia de Fernando Sabino e a maneira como ele lidava com várias manifestações, como a música, a literatura e seu papel como editor. Já o Museu Minas Gerais – Vale terá amostragem do projeto social que divulga a obra do escritor e vai disponibilizar uma midioteca com todo o acervo audiovisual já produzido sobre ele. “Temos os documentários dirigidos pelo Sabino, os filmes inspirados nos seu livros. É um material bem interessante”, acrescenta o curador.

O Museu Mineiro vai se dedicar aos quatro inseparáveis “cavaleiros de um íntimo apocalipse” – Fernando Sabino, Hélio Pellegrino, Otto Lara Resende e Paulo Mendes Campos – e a relação afetuosa e cultural entre eles. “Vamos ter muita coisa e a própria praça vai servir de palco para apresentações de teatro e outras atrações. A ideia é, inclusive, rodar o país com a exposição e as demais atividades que estarão no circuito. Acho que mais do que prestar uma homenagem coletiva, somos nós que tiramos proveito e usufruímos do Fernando Sabino, que era um homem tipicamente mineiro, amável, bem-humorado e extremamente humano”, destaca.

Fernando e a praça

A escolha da Praça da Liberdade para o evento é mais do que apropriada. Além de abrigar o circuito cultural, foi ali que Fernando Sabino nasceu e cresceu, em casa que ficava onde hoje é a sede do Ipsemg, na esquina da Avenida João Pinheiro. “Foi uma feliz coincidência, porque ele conhecia e desfrutou da praça e da região com a família e os amigos. A vida do Sabino foi ali”, conta João Uchôa.

A praça foi palco de encontro com os companheiros Hélio Pellegrino, Paulo Mendes Campos e Otto Lara Resende, que, aliás, ganharam esculturas em bronze em tamanho real, hoje instaladas nos jardins da Biblioteca Pública Estadual Luiz de Bessa. Quando se casou com Helena, filha do governador Benedito Valadares, Fernando Sabino teve sua noite de núpcias no Palácio da Liberdade, marcando, mais uma vez, sua forte relação com a praça. Sem falar que, exímio nadador que era, o escritor frequentava o Minas Tênis Clube, próximo da praça, onde participou de diversas competições.


PROGRAMAÇÃO NO CIRCUITO

>>  Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) – 'Exposição Labirinto', de hoje a 4 de novembro. De quarta a segunda, das 9h às 21h. Entrada franca.

>>  Biblioteca Pública Estadual Luiz de Bessa – 'A vitória da infância', de 3 de outubro a 19 de novembro

>>  Centro de Arte Popular – Cemig – 'O despertar criativo das crianças e a intimidade de Fernando Sabino', de 6 de outubro a 6 de novembro

>>  Museu Mineiro – 'Amigos para sempre', de 7 de outubro a 20 de novembro

>>  Memorial Minas Gerais – Vale – 'O menino no espelho', de 8 outubro a 20 de novembro

>>  Espaço Conhecimento – 'O pensamento de Fernando Sabino', de 9 de outubro a 9 de novembro

>>  Museu das Minas e do Metal – 'Vida e obra', de 10 de outubro a 10 de novembro

>>  Praça da Liberdade – 'O trem de Minas', de 12 de outubro a 21 de outubro

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS