Projeto Perpendicular apresentará performances no centro da capital

Festival ocorre no Sesc Palladium até o próximo domingo. Evento oferece espaço para improvisações

por Sérgio Rodrigo Reis 25/09/2013 08:28

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Perpendicular/divulgação
(foto: Perpendicular/divulgação)
Ocupar o espaço com ações efêmeras é o desafio que o projeto Perpendicular se impõe. Desta vez, os organizadores do evento, já consolidado no calendário das artes visuais de Belo Horizonte, depararam com a falta de patrocínio para as atividades de 2013. Sem abandonar a proposta original, eles decidiram convocar autores para realizar voluntariamente performances no Sesc Palladium, no Centro da capital, e suas imediações. O nome da mostra é emblemático: Como resistir?.

Até domingo, o Perpendicular promete alterar a rotina daquela região da capital. O festival reúne artistas brasileiros e estrangeiros dedicados a variadas pesquisas em interface com as artes visuais. Além de participar das atividades agendadas, eles marcarão presença em residências cujos resultados serão apresentados ao longo do evento.

“O modelo dos festivais é sempre o de impor horários fixos para participantes mostrarem cenas curtas. Nossa ideia é fugir de grades fixas, propondo improvisações. O evento estará vivo o tempo todo”, anuncia Wagner Rossi, coordenador do Perpendicular.

Prova disso é a variedade de ações. Hoje, às 17h, no Sesc Palladium, haverá conversa e apresentação de projetos da artista e pesquisadora argentina Gabi Alonso. Às 20h, será exibida mostra de videoperformances de Paulo Nazareth, no Teatro de Bolso. Os maiores de 18 anos (por causa de cenas de nudez) poderão conferir, às 21h, o projeto desenvolvido por Isabela Prado e Marco Paulo Rolla.

Almoço

Amanhã, às 21h, o Perpendicular reservou espaço para a performance da mineira Camila Buzelin. Já o espanhol Fausto Grossi participa com Buon appetito, inspirada no acontecimento social do almoço para aguçar as sensações. Destaque no sábado, às 20h, Shima quer ressignificar ações e objetos do cotidiano, transformando-os em narrativas e imagens críticas.

No domingo, o encerramento será especial. Os artistas Ed Marte, Daniel Toledo, Nicolá Spinoza, Marcelo Gandhi, Wagner Rossi Campos, Gustavo Solar, Tauã Teixeira e Camila Buzelin ocuparão espaços do Sesc Palladium, simultaneamente, a partir das 17h.

Programação

Quarta-feira
17h: Trabalhos de Gabi Alonso
20h: Mostra de videoperformance de Paulo Nazareth
21h: Performances de Isabela Prado e Marco Paulo Rolla (18 anos)

Quinta-feira
19h: Mostras de videoperformances, curadoria de Silvio de Gracia

Sexta
18h: Vídeos com Karine Turcot, Carlos Martiel e Angelo Luz
20h30: Performances de Gabriel Brito Nunes, Marcelo Gandhi e Tauã Teixeira

Sábado
18h: Gabi Alonso e Fausto Grossi
19h: Vídeo do Coletivo ES3
20h: Performances de Fernando Costa, Christina Fornaciari, Paola Rettore, Obscena e Shima

Domingo
17h: Performances de Ed Marte, Daniel Toledo, Nicolá Spinoza, Marcelo Gandhi, Wagner Rossi Campos, Gustavo Solar, Tauã Teixeira e Camila Buzelin

PERPENDICULAR FESTIVAL – COMO RESISTIR?
Até domingo. Performances no Sesc Palladium (Rua Rio de Janeiro, 1.046, Centro) e entorno. Entrada franca. Acesse para saber mais.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS