Modernização da sociedade mineira proposta por JK vira tema de estudo

Gravações de discursos do governador e dos deputados foram analisados por pesquisadoras

por 08/09/2013 00:13

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
O CRUZEIRO/EM/D.A PRESS
JK toma posse como governador de Minas Gerais (foto: O CRUZEIRO/EM/D.A PRESS)
Todo mundo sabe que JK, o “presidente bossa nova”, era um político à frente de seu tempo. Prefeito de BH de 1940 a 1945, ele apostou na arquitetura de Oscar Niemeyer e fez do conjunto da Pampulha, marco do modernismo, o “laboratório” para Brasília.

Na área de comunicação social, JK também pensava longe. A conversa ao pé de ouvido, tão associada aos mineiros, não bastava a esse pessedista. Para vencer a distância entre a capital e os municípios, ele recorreu ao rádio ao governar Minas, de 1951 a 1955. Aliás, muito antes da moda do marketing político.

Os textos dessas gravações, bem como discursos dos deputados no plenário da Assembleia, são alguns dos documentos que as pesquisadoras Maria Elisabete Gontijo dos Santos e Beatriz Gontijo dos Santos analisaram para identificar os diversos significados da proposta de modernização do governador JK para a sociedade mineira, então essencialmente agrária.

O livro A modernidade no discurso político: a Assembleia Legislativa e o Governo JK em Minas Gerais será lançado lançado na quinta-feira, às 19h, no Teatro da Assembleia Legislativa (Rua Rodrigues Caldas, 30, Santo Agostinho).

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS