Deborah Colker faz remontagem do espetáculo 'Velox'

A coreógrafa comemorando os 20 anos de seu grupo. Espetáculo tem apresentações neste final de semana, no Sesc Palladium

por Sérgio Rodrigo Reis 06/09/2013 09:42

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Flávio Colker/Divulgação
Com 'Velox', Deborah Colker já viajou este ano a oito países. Agora está dando nova chance para os brasileiros (foto: Flávio Colker/Divulgação)
Quando pedem à coreógrafa carioca Deborah Colker para sintetizar em uma única palavra o espetáculo 'Velox',, ela conta que lhe vem à cabeça “energia”. A sensação a inspirou ao escolher o espetáculo para integrar a agenda comemorativa dos 20 anos de criação de sua companhia, em turnês dentro e fora do país. Desde o início do ano, ela já viajou por oito países e circulou por sete cidades brasileiras em clima de festa. Em BH, sua companhia chega ao Sesc Palladium, amanhã e depois, disposta a dividir com os mineiros o momento especial. “Tem sido um ano incrível”, avisa.

O espetáculo 'Velox' – veloz em latim– surgiu em 1995, com a proposta de “conversar” com o mundo dos esportes e o cotidiano. “Ele traça um pouco o paralelo entre os bailarinos e os atletas, que têm o o próprio corpo como principal instrumento de trabalho. “A casa de todo mundo é o corpo, onde residimos”, argumenta a coreógrafa. “Mas, tanto para o bailarino quanto para os atletas, a relação acontece o tempo inteiro, inclusive em relação aos limites emocionais”, completa. “Como controlar e dominar o próprio corpo é o que me inspirou em 'Velox'.”

Há outras variáveis. Deborah Colker buscou o vigor, a vitalidade, a precisão, o apuro técnico e principalmente a ideia de que o cotidiano, a paixão e o esporte se transformam em movimento coreográfico. O espetáculo envolve temas que têm como fio condutor o estudo do movimento: mecânica, cotidiano, alpinismo, lutas marciais e esportes. Alguns deles, aparecem de maneira impactante, como quando os bailarinos levam a coreografia para o alto de uma parede de 7 metros. Os limites testados tornam a coreografia especial. “É emblemática, pois inaugura algo importante em meu trabalho, que é a investigação dos movimentos no espaço. São aspectos que, até hoje, permanecem.”

Velox

Espetáculo da Cia.de Dança Deborah Colker
Sábado, às 21h; domingo, às 18h, no Grande Teatro Sesc Palladium (Rua Rio de Janeiro, 1.046, Centro). Ingressos entre R$ 40 e R$ 60.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS