Mulheres albanesas que se passam por homens são tema de ensaio fotográfico

Série 'Virgens juradas da Albânia' mostra retratos de mulheres que tentam desfrutar dos privilégios reservados aos homens em sociedade conservadora

por AFP/ Relaxnews 30/08/2013 19:32

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Jill Peters/Divulgação
Busca por direitos como votar, dirigir ou receber salários levam mulheres a se vestir como homens (foto: Jill Peters/Divulgação)
O fotógrafo Jill Peters captura com sua câmera dez mulheres albanesas que adotaram o status de homem para evitar serem obrigadas a participar de casamentos arranjados ou para ter direito de votar, dirigir, ganhar salário, beber, fumar, atirar e xingar.

"Tornar-se uma virgem jurada ou uma 'burnesha" eleva o status de uma mulher ao de homem e garante a ela assim todos os direitos e privilégios da população masculina", explica Jill.

"Para manifestar seu desejo pela transformação, a mulher tem de cortar os cabelos, usar roupas masculinas e às vezes mudar de nome. Gestos masculinos e um pouco de intimidação são praticados até que se tornem uma segunda natureza dela. O mais importante de tudo, é que ela faz um voto de celibato para se mantar virgem pelo resto da vida."

"Esta tradição arcaica tem cada vez mais sido vista como obsoleta. Restam apenas algumas poucas."

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS