Galinha Pintadinha passa o fim de semana com a criançada de BH

Personagem já teve 600 milhões de visualizações no Youtube e 1 milhão de cópias de DVDs oficiais vendidos

por Walter Sebastião 30/08/2013 11:55

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Caio Callucci /divulgação
(foto: Caio Callucci /divulgação)
A Galinha Pintadinha está de volta a BH. Sábado e domingo, no Sesc Palladium, o musical 'Cadê Popó'? mostra a “celebridade infantil” dividida entre a vida de estrela e a labuta como mãe de família. Ela entra em crise, desaparece, e logo corre o boato de que vai abandonar a carreira. O texto é de Juliano Prado e Marcos Luporini. A dupla criou o fenômeno que caiu no gosto da criançada e já vendeu 1 milhão de cópias de DVDs oficiais (fora os piratas...). A direção é de Alessandra Brantes.

A música fica por conta da banda Naftalinas. O repertório reúne canções antigas, como Se essa rua fosse minha, Pai Francisco, 'Alecrim dourado' e 'O sapo', além de sucessos do DVD, como 'A casa da Galinha Pintadinha', 'Borboletinha', 'Mamama papapa', 'Lava a mão' e 'Quem está feliz'. Todas estão a serviço das brincadeiras, do canto e da dança. “Para as crianças, o musical é o momento mais bacana, pois permite contato direto com os personagens. Para nós, ele representa a oportunidade de ver a meninada se divertindo”, afirma Marcos Luporini, que assina a diretor musical do espetáculo.

A personagem Galinha Pintadinha foi criada em 2006 e tem berço musical. Inicialmente, foi imaginada para um projeto de resgate de canções infantis brasileiras. Mas a empreitada empacou, lembra Marcos Luporini, e apenas o clipe ficou pronto. “Para economizar motoboy”, brinca o diretor, a equipe postou o trabalho no YouTube de forma que produtores pudessem vê-lo. Seis meses depois, veio a surpresa: o vídeo havia ultrapassado 500 mil visualizações, número considerado alto. Tamanho sucesso fez com que a dupla Prado-Luporini mergulhasse no projeto.

“Tenho paixão em compor para crianças. Isso me levou a querer gravar músicas tradicionais, que são lindas e atravessaram gerações”, elogia Marcos Luporini. Levar para o palco um musical caprichado, permanentemente em cartaz, é um sonho realizado. “Gostamos dessa brincadeira de fazer teatro”, justifica, avisando que vêm aí novas peças. Mas não há fórmula para o sucesso, garante ele: “O essencial é fazer tudo com o coração. Galinha Pintadinha tem gosto de biscotinho caseiro”.

O novo DVD da personagem está previsto para 2014, com músicas inéditas e clássicos infantis compostos por Vinicius de Moraes e Chico Buarque. A Galinha Pintadinha, aliás, já está falando espanhol e desfilando por passarelas em países latino-americanos. Agora, o xodó das crianças começa a exercitar seus inglês. Marcos Luporini revela que existe a possibilidade, “lá para 2015”, de surgir um longa. Mas avisa: o projeto só vai sair se tudo for feito com cuidado. “Não é só por fazer”, garante.

CADÊ POPÓ?

Musical oficial da Galinha Pintadinha. Amanhã, às 16h, e domingo, às 15h. Sesc Palladium, Rua Rio de Janeiro, 1.046, Centro, (31) 3270-8100. Ingressos: Setor 1 – R$ 100 (inteira) e R$ 50 (meia-entrada). Setor 2: R$ 80 e R$ 40. Setor 3: R$ 50 e R$ 25.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS