Criadores de Quadrinhos Rasos mesclam literatura infantil e hq em novo livro

Segundo trabalho de Eduardo Damasceno e Luís Felipe Garrocho, 'Cosmonauta Cosmo' será lançado nesta quarta-feira na Biblioteca Pública Infantil e Juvenil de Belo Horizonte

por Lucas Rage 28/08/2013 09:45

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

Divulgação / Quadrinhos Rasos
Damasceno e Garrocho adentram no universo infantojuvenil com as aventuras de Cosmo, um menino que viaja ao espaço em busca de um animal de estimação (foto: Divulgação / Quadrinhos Rasos)
História em quadrinhos e literatura infantil se misturam na aventura 'Cosmonauta Cosmo', que será lançada nesta quarta-feira, 28, pelos ilustradores Eduardo Damasceno e Luís Felipe Garrocho. O evento acontece às 19h, na Biblioteca Pública Infantil e Juvenil, quando leitores terão a chance de bater um papo com a dupla. 'Cosmonauta Cosmo' é a segunda publicação de Damasceno e Garrocho, criadores do blog Quadrinhos Rasos, onde transformam letras de músicas em traços e cores. O livro conta a história de Cosmo, um menino que queria ter um cachorro em seu apartamento e, diante da proibição de animais no prédio, decide ir para o espaço procurar um animal alienígena. A primeira publicação da dupla veio em 2011, com a hq 'Achados e perdidos'. Estreia do selo Quadrinhos Rasos, o livro teve a tiragem esgotada e foi republicado pela editora Miguilim, em 2012. Esta é a primeira produção da dupla voltada para o público infantojuvenil. “Enquanto o 'Quadrinhos Rasos' e o 'Achados' têm uma temática mais ampla, mais adulta, criamso o Cosmo pensando no leitor mais jovem”, explica Luis Felipe Garrocho. “A história tem um fundo bem simples e uma moral bacana, que é 'amigo não se tem, amigo se faz'”.
Divulgação / Quadrinhos Rasos
(foto: Divulgação / Quadrinhos Rasos)
Como acontece nos Quadrinhos Rasos e em 'Achados e Perdidos', em 'Cosmonauta Cosmo' o texto complementa a imagem e não o contrário. “O desafio era dar personalidade ao Cosmo. Queríamos que a história partisse dos olhos de uma criança, que ele falasse e pensasse como uma criança. Então o texto tinha que ter todo um trabalho nesse sentido”, diz Garrocho. O quadrinista reitera que a parceria entre ele e Damasceno nas ilustrações é integral e sem divisão de tarefas. “Enquanto no 'Achados e Perdidos' começamos com uma separação de quem fazia o que, no Cosmo a gente misturou tudo. Tem muita gente que olha o nosso trabalho e acha que foi feito por uma pessoa só. O Damasceno inicia um traço e eu completo, ou eu desenho um símbolo e ele preenche, e por aí vai. Juntamos nossa ideia e fica um trabalho legal”, afirma. Para ele, o objetivo é transformar o trabalho em hobby e vice-versa. “A ideia é se divertir fazendo os outros se divertirem. Fazemos isso no Quadrinhos Rasos, fizemos isso no Cosmo e é uma regra que se aplica a todo trabalho que fazemos”, completa.

 

O bate-papo é parte da programação paralela à 8ª edição do Festival Internacional de Quadrinhos (FIQ) e o livro será vendido no local a preço promocional, por R$ 39,90.

LIVRO - 'COSMONAUTA COSMO'

 

Bate-papo com Eduardo Damasceno e Luís Felipe Garrocho

 

Local: Biblioteca Pública Infantil e Juvenil, Rua Carangola, 288, térreo – Santo Antônio Data: Quarta-feira, 28 de agosto, às 19h



VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS