Exposição instiga diálogo entre o tempo histórico e o tempo cronológico

Além de 'O estado do real' serão exibidos trabalhos de outros artistas. Mostra vai até o dia 6 de setembro, no Santa Lúcia

por Estado de Minas 27/08/2013 08:32

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Roberto Bellini/divulgação
Roberto Bellini expõe trabalhos da série 'Opticks' (foto: Roberto Bellini/divulgação)

A exposição 'O estado do real' ficará em cartaz até 6 de setembro no espaço artístico que funciona na Rua Centauro, 241, Bairro Santa Lúcia. A mostra reúne gravura, escultura, pintura, fotografia, olaria e fundição, propondo-se a instigar o diálogo entre o tempo histórico e o tempo cronológico. Luciana Garcia-Waisberg assina a curadoria.


A iniciativa está integrada ao projeto Panorama contemporâneo, que pretende viabilizar novos circuitos artísticos envolvidos com a cidade. O público poderá conferir trabalhos de Bruno Rios ('Em terra de rei quem tem um olho é cego'), Hortência Abreu ('Campo de honra e Monumento ausente'), Ilan Waisberg (obra sem título), Marina RB, Roberto Bellini (séries 'Opticks', homenagem a Isaac Newton, Psicografias e Autópsia de um buraco negro), Susana Bastos ('Amor, Mesmo o que dura pra sempre acaba e Culpa') e Janaína Rodrigues (natureza-morta).

O projeto oferece equipe especializada para visitar colégios das redes pública e privada com o propósito de divulgar as ideias dos artistas, além de organizar visitas guiadas de crianças e adolescentes à exposição.

 

Informações: (31) 8813-6006

O espaço funciona de segunda-feira a sábado, das 9h às 17h.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS