Trânsito, acidentes e cidades ganham novo sentido sob a mira de fotógrafos

Trabalhos podem ser conferidos em três exposições em Belo Horizonte

por Walter Sebastião 07/08/2013 06:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Juliano Ventura/divulgação
Fotos de Juliano Ventura exploram espaços "invisíveis" e construções comuns no Sul do país (foto: Juliano Ventura/divulgação )
Três exposições de fotografia em cartaz em BH exploram o contexto urbano. 'Verdes complementares', de Dirnei Prates, e 'Achar um lugar', de Juliano Ventura, podem ser conferidas no Palácio das Artes. 'Fluxo e deslocamentos', coletiva com curadoria de Tibério França, é a atração da galeria da Associação Médica de Minas Gerais.

O ambiente urbano é percebido por diferentes olhares e com distintos sentimentos – entre eles, esquecimento, memória e transformação.


Dirnei Prates mostra paisagens bucólicas vindas de recortes de fotos de desastres automobilísticos publicadas na imprensa. “São apropriações. Tiro o foco da cena de violência, dou outro sentido à imagem, mas mantenho a manchete, criando lapso entre o que se lê e o que se vê”, explica o fotógrafo. Ela exibe 11 trabalhos realizados desde o ano passado.

Juliano Ventura criou um vídeo sobre os espaços urbanos sem visibilidade, como terrenos vazios e construções em processo. O artista exibe também série com tipologia de construções em madeira típicas do Sul do Brasil, que estão desaparecendo. Em ambos os casos, evidencia-se a transformação do espaço urbano.


“É como um palimpsesto, uma coisa vai apagando a outra”, diz Ventura, referindo-se ao “arquivo sem desejo de memória”. De acordo com ele, “há o confronto e a inserção de coisas e aspectos considerados desimportantes no contexto da arte”.

Trânsito A coletiva 'Fluxos e deslocamentos' tem o trânsito de Belo Horizonte como tema. Ronaldo Almeida, um dos participantes da mostra, explica que fotos em preto e branco detalham diferentes aspectos dessa abordagem – há imagens noturnas, veículos abandonados, motoristas e avenidas.


Essa é a segunda mostra do grupo de fotógrafos. “O processo de integração tem sido rico e de troca de experiências, com muito aprendizado e discussão”, revela Almeida. Professor da Escola Guignard da Universidade do Estado de Minas Gerais, Tibério França assina a curadoria da coletiva. A atuação dele como curador tem contribuído para melhor conceituação e aprimoramento de trabalhos que chegam a público.

CONFIRA

VERDES COMPLEMENTARES

Fotos de Dirnei Prates
ACHAR UM LUGAR
Fotos e vídeo de Juliano Ventura
%u25CF Galerias Arlinda Corrêa Lima e Genesco Murta.
Av. Afonso Pena, 1.537, Centro, (31) 3236-7400.
De terça-feira a sábado, das 9h30 às 21h;
domingo, das 16h às 21h. Até 1º de setembro.

FLUXOS E DESLOCAMENTOS
Fotos de Elmo Alves, Júlio César Cardoso,
Marcos Toledo, Ronaldo Almeida eWalmir
Monteiro. Curadoria: Tibério França
%u25CF Associação Médica de Minas Gerais.
Av. João Pinheiro, 161, Centro.
De segunda a sexta-feira, das 8h às 22h;
sábado, das 8h às 13h. Até dia 31.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS