Editais vão favorecer criação e modernização de museus

Ações já começaram a sair do papel com a publicação de editais, na semana passada, no Diário Oficial da União

por Sérgio Rodrigo Reis 31/07/2013 06:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Em sua primeira visita oficial a Minas Gerais, o presidente do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), Ângelo Oswaldo, explicou as bases que pretende imprimir à sua gestão. Segundo ele, a primeira meta é o fortalecimento das 30 instituições que estão sob sua gerência, seis delas em Minas, seu estado natal. “Têm que ser espaços paradigmáticos”, afirma. O outro ponto sobre o qual promete se desdobrar a implementação de programas de incentivo à criação de pontos de memória e museus nos quatro cantos do país.


As ações já começaram a sair do papel com a publicação de editais, na semana passada, no Diário Oficial da União, para apoio a projetos de criação e modernização de unidades. O edital Mais Museus tem como foco a implantação de instituições em cidades que ainda não tenham esses espaços. O Ibram concederá repasses com valores entre R$ 150 mil e R$ 300 mil. De acordo com levantamento recente realizado pelo órgão, apenas 20% dos 5.564 municípios brasileiros têm pelo menos um desses espaços.


A outra oportunidade vem do Edital de Modernização. Nos mesmos valores do anterior, ele se destina a ações e estudos estratégicos para modernização de instituições, manutenção de ações e programações culturais regulares, ampliação do acesso, educação e formação de público. As inscrições em ambos os editais podem ser feitas até 12 de setembro por meio do sistema Salic-Web, ferramenta do portal do Ministério da Cultura.


O presidente do Ibram informa ainda que os editais seguem a orientação recebida da ministra da Cultura, Marta Suplicy. “Ela tem salientado o grande número de demandas pela criação de museus que estão chegando ao ministério. Há no governo o sentimento consolidado de que são grandes as expectativas das cidades por novos museus”, diz Ângelo Oswaldo. Segundo ele, em boa parte dos municípios existe a vontade de um local referencial da memória.



VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS