Cinema, fotografia e jornalismo criam registro da população como patrimônio da cidade

Tendas montadas em praças são ponto de partida para projeto; moradores têm depoimentos gravados e depois expostos em locais inusitados dos municípios visitados

por Estado de Minas 19/07/2013 00:13

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

Nitro/divulgação
Jornalista Gustavo Nolasco e fotógrafo Marcus Desimoni posam com participante do projeto em Ouro Preto (foto: Nitro/divulgação)
O morador também é patrimônio de sua cidade. Em síntese, essa é a filosofia do projeto desenvolvido pelo coletivo mineiro Nitro + Alicate, que reúne fotógrafos, cineasta e jornalista com o propósito de conferir novo olhar à identidade urbana.

Os fotógrafos Marcus Desimoni e Bruno Magalhães, o jornalista Gustavo Nolasco e o cineasta Alexandre Baxter instalam tenda nas praças, munida de câmara e gravador, e convidam o cidadão a dar depoimentos e deixar que sua imagem seja registrada.

Depois dessa etapa, o projeto 'Moradores' reúne vídeos, fotos e depoimentos em exposição para lá de impactante. Ela fica em cartaz em locais inusitados, como as margens do rio que corta uma cidade ou o mar onde navegam barcos de pescadores de outra. Em Tiradentes, por exemplo, as imagens passearam à vontade nas charretes que dão charme às ruas coloniais.

“A ideia é que o cidadão também seja visto como riqueza cultural de sua comunidade, assim como as igrejas coloniais, o casario e os monumentos”, explica Nolasco.

Ano passado, o projeto Moradores passou por Paraty (RJ), Juiz de Fora (MG) e Tiradentes (MG). Este mês e em agosto, visita São João del-Rei (MG) e Ouro Preto (MG). Em setembro, será a vez de Diamantina (MG). Campinas (SP) foi agendada para outubro. Informações: www.projetomoradores.com.br.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS