Festival Internacional de Fotografia leva arte aos espaços públicos de BH

1ª edição do FIF-BH reúne obras de artistas de 19 países; evento extrapolará o espaço das galerias para ocupar o entorno das praças da cidade

por Sérgio Rodrigo Reis 04/07/2013 00:13

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
David Welch/divulgação
'Laundry totem', trabalho de David Welch, brinca com máquinas e hábitos da vida contemporânea (foto: David Welch/divulgação)
O 1º Festival Internacional de Fotografia (FIF-BH) começa nesta quinta-feira, 4, com proposta ambiciosa: ocupar com imagens instigantes alguns dos principais espaços culturais da capital mineira. Nos últimos anos, a equipe curatorial do evento, liderada pelo artista plástico Guilherme Cunha e por Bruno Vilela, percorreu vários países em busca das fotos. O resultado da seleção poderá ser conferido em exposições, debates, leitura de portfólios e oficinas.

As atividades serão norteadas pelo tema “Espaços compartilhados da imagem”. O objetivo é promover o diálogo entre produções de diferentes culturas, bem como o encontro da fotografia com outras linguagens.

A ideia é privilegiar processos criativos que exploram a imagem como elemento potencial da obra e em interseção com outras plataformas.

Nesta quinta-feira, às 19h, o Centro de Arte Contemporânea e Fotografia abre a agenda com trabalhos selecionados pelo crítico Eduardo de Jesus, pela artista Patrícia Azevedo e pelos coordenadores do festival. As imagens vêm de autores presentes em importantes coleções de vários países, como a americana Jackie Nickerson e o egípicio Nabil Boutrous.

Cento e Quatro

A partir do dia 12, a sede do festival, o Espaço Cultural Cento e Quatro, abrigará a maior exposição do evento: são nada menos de 300 obras produzidas por 32 artistas de 19 nacionalidades.

Guilherme Cunha espera intenso envolvimento de BH com as centenas de trabalhos garimpados em quatro continentes. “Queremos que a vocação natural da cidade venha à tona tanto por meio da participação da população quanto pela vivência que estamos proporcionando”, diz. Como exemplo, ele cita ações que prometem alterar a rotina do entorno das praças Sete, Raul Soares, Liberdade e Rui Barbosa (Estação). O FIF promoveu verdadeira “maratona fotográfica” na capital, que gerou ensaios exibidos nas fachadas de prédios dessas regiões.

FIF-BH
Abertura quinta-feira, 4 de julho, às 19h, no Centro de Arte Contemporânea e Fotografia (Avenida Afonso Pena, 737, Centro). A sede do festival, o Espaço Cultural Cento e Quatro (Praça Rui Barbosa, 104, Centro), receberá a maior parte das atividades entre o dia 12 deste mês e 9 de agosto. A programação inclui ações no Museu Mineiro (Av. João Pinheiro, 342, Funcionários), a partir do dia 9, e nas estações do metrô, a partir do dia 12. Informações: www.fif.art.br

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS