Museu de Anne Frank é obrigado a devolver acervo à fundação criada pelo pai da escritora

Justiça holandesa determina que materiais sobre a fugitiva judia sejam entregues a Anne Frank Fonds

por AFP 26/06/2013 18:01

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
REUTERS/Cris Toala Olivares/Anne Frank Foundation/Handout
(foto: REUTERS/Cris Toala Olivares/Anne Frank Foundation/Handout)
Um tribunal holandês ordenou nesta quarta-feira, 26, que o museu Anne Frank de Amsterdã devolva os arquivos sobre a vida da vítima do Holocausto para uma fundação suíça fundada por seu pai. O museu, que administra a casa onde viveu a adolescente em Amsterdã, tem até o final deste ano para devolver milhares de cartas e fotos à Anne Frank Fonds, uma fundação com sede na Suíça criada em 1963 pelo pai da autora do famoso 'Diário'.

"A Casa de Anne Frank lamenta profundamente que as duas organizações tenham se enfrentado nos tribunais", disse o diretor da instituição, Ronald Leopold. "Esperamos que esta sentença deixe para trás o passado e que possam manter a cooperação e o diálogo pelo legado e o espírito de Anne Frank," acrescentou.

O museu de Amsterdã indicou que não questiona a propriedade dos arquivos, mas explicou que não os havia devolvido porque os mantinha em empréstimo de longo prazo. "Não esperávamos outra coisa, a situação era clara. A propriedade era clara, a lei internacional também", disse à AFP Yves Kugelmann, membro do conselho de administração do Anne Frank Fonds Basel.

O "Diário de Anne Frank", no qual a jovem conta como passou parte de sua vida escondida em uma casa em Amsterdã com sua família durante a ocupação nazista da Holanda, é um dos livros mais lidos no mundo. Frank morreu em 1945, quando tinha 15 anos, no campo de concentração de Bergen-Belsen, norte da Alemanha.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS