Grupo Oficcina Multimédia apresenta o espetáculo 'Aldebaran' no Teatro Oi Futuro Klaus Vianna

Montagem mistura elementos em vdeo, narração, dança e música

por Walter Sebastião 26/06/2013 00:13

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Daniel Protzner/divulgação
De amanhã a 7 de julho, a peça 'Aldebarã' faz temporada em Belo Horizonte (foto: Daniel Protzner/divulgação)
Montagem experimental, pesquisa sobre a relação do ator com materiais que compõem a cena, permeada por um conto de fadas sobre a questão do mal, de monstros e monstruosidades em tempos remotos e atuais. Assim a diretora Ione de Medeiros define 'Aldebaran', peça que o Grupo Oficcina Multimédia apresenta de quinta a domingo, no Teatro Oi Futuro Klaus Vianna. Vídeo, narração, dança e música estarão a serviço da trama sobre uma estrela brilhante que resgata e reconstrói o mundo a partir do que nosso planeta tem de bom.


“Precisamos de finais felizes, de conclusões que já me incomodaram em outros tempos, mas que são o resgate da credibilidade e nos ajudam a enfrentar as adversidades”, defende Ione de Medeiros, lembrando que o cotidiano não é simples para ninguém. “Somos vilões e heróis de nós mesmos. Os contos de fadas mostram isso de forma simples, sem abolir o dualismo próprio do ser humano”, acrescenta.


O espetáculo abriu mão de personagens e da linguagem realista. Ocasionalmente, surgem tipos e situações. O enredo é evocado por imagens criadas pelos atores ao manipular elementos cênicos. “A encenação aberta e sincrética se vale de símbolos de várias épocas. Está próxima da arte abstrata”, conta Ione, lembrando que esse caminho é próprio do Multimédia.


“'Aldebaran' deixa clara a nossa proposta de não hierarquizar os vários aspectos da cena”, afirma a diretora. O novo espetáculo comemora os 35 anos do Grupo Oficcina Multimédia e os 50 da Fundação de Educação Artística (FEA).



VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS