Exposição em BH propõe viagem pela história da religiosidade mineira

Museu Histórico Abílio Barreto encerra trilogia dedicada à contemplação de aspecto cultural

por Sérgio Rodrigo Reis 14/06/2013 00:13

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Beto Magalhães/EM/D.A Press
Santana mestra integra a exposição 'A mitra e a coroa', no Abílio Barreto (foto: Beto Magalhães/EM/D.A Press)
'A mitra e a coroa: espaço e sociedade – A formação do arraial do Curral del-Rei' é o título da exposição do Museu Histórico Abílio Barreto (MHAB) que encerra a trilogia dedicada à reflexão sobre a religiosidade em Minas Gerais. Realizada em parceria com o Memorial da Arquidiocese de Belo Horizonte, a mostra traz referências das primeiras entradas pelos sertões da Bahia até 1950. O objetivo é demonstrar como a íntima correlação entre o público e o privado, representados pela coroa portuguesa, a República e a Igreja, assegurou a definição do território e a propagação de um modo de vida peculiar.

Célia Alves, gestora do MHAB, explica que a parceria, iniciada em 2010 com a exposição 'Do vale à montanha', trouxe elementos da construção do simbolismo e pluralidade religiosa na capital, com ênfase no eixo da Avenida Afonso Pena. Com a abertura de 'Vozes do silêncio', em 2011, foi possível revelar aspectos do patrimônio imaterial da religiosidade na capital.

“A reflexão nos remete para os primórdios do arraial, que, em parte, sobreviveu no casarão secular escolhido por Abílio Barreto para abrigar o museu histórico. Ao longo desses 70 anos, ele vem desenvolvendo um passado coletivo para a cidade por meio de suas ações”, diz Célia.

'A MITRA E A COROA: ESPAÇO E SOCIEDADE'
Museu Histórico Abílio Barreto, Av. Prudente de Morais, 202, Cidade Jardim, (31) 3277-8573. Terça, sexta, sábado e domingo, das 10h às 17h, quartas e quintas, das 10h às 21h. Entrada franca.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS