Vanilton Lakka traz a BH a montagem 'O corpo é a mídia da dança? Outras partes'

Espetáculo de dança de Uberlândia será apresentado na Funarte

por Mariana Peixoto 07/06/2013 06:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Fábio Costa/divulgação
(foto: Fábio Costa/divulgação)
A dança além do corpo. Essa é a proposta do coreógrafo e bailarino Vanilton Lakka com a montagem 'O corpo é a mídia da dança? Outras partes', que será apresentada desta sexta até domingo na Funarte. Em cena, além de Lakka, outros dois bailarinos/criadores de Uberlândia, Cláudio Henrique de Oliveira e Chiquinho Costa. “Minha motivação era descobrir qual suporte possível para se fazer dança”, afirma Lakka, que começou sua investigação há oito anos.


Primeiramente com um solo, lançado no FID 2005, o espetáculo foi se desenvolvendo ao longo do período. Desde 2007 está com a versão que chega agora a BH – já vista na cidade há alguns anos, rodou ainda a América Latina e a Europa. Durante o processo, Lakka e seus colaboradores descobriram outros suportes para a dança. Na entrada do teatro, o espectador vai receber, além do programa, manual de instrução que explica a lógica do trabalho.

No material haverá o número de telefone (00xx) 1 206 376-8194 para que ele possa ligar e ouvir o espetáculo; também o link www.lakka.com.br/ midiadadanca com jogo digital feito para o trabalho; além de um gibi. “É um trabalho que se organiza em forma de sistema. Traz quatro partes, mas todas com autonomia. Ou seja, você pode assistir ao espetáculo e depois ir para a internet, por exemplo”, continua Lakka.

No palco, os três bailarinos interagem o tempo todo. “Hoje, do jeito que nos conectamos, dificilmente o espetáculo daria um solo. E mesmo que sejamos três intérpretes bem diferentes, temos um traço comum que é a passagem pela cultura hip-hop”, diz Lakka, que pesquisa a dança desde o início da década de 1990. Com passagem pela Cia. de Dança Balé de Rua, referência no cenário hip-hoop de Uberlândia, tem vivência também forte no universo da dança contemporânea. E em suas criações coreográficas destacam-se questões referentes ao uso de técnicas corporais, a formatação de trabalhos de dança em diferentes suportes e a exploração da relação arte-cidade no ambiente urbano.

O CORPO É A MÍDIA DA DANÇA? OUTRAS PARTES
Sexta-feira e Sábado, às 20h e domingo, às 19h. Funarte, Rua Januária, 68, Floresta, (31) 3213-3084. Ingressos: R$ 10 e R$ 5 (meia).

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS