Lenda do folclore brasileiro ganha montagem da companhia baiana A Roda

'O pássaro do sol' conta a história de um jovem guerreiro que se sacrifica pelo bem comum

por Sérgio Rodrigo Reis 31/05/2013 00:13

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Márcio Lima/Divulgação
(foto: Márcio Lima/Divulgação)
'O pássaro do sol', conto que dá nome ao espetáculo que a companhia baiana A Roda apresenta, sábado e domingo, às 17h, no Galpão 3 da Funarte, em Belo Horizonte, é uma versão de uma lenda indígena bem conhecida sobre a descoberta do fogo. O fato, que desde as origens da história da humanidade tem provocado interpretações curiosas e lendas mundo afora, também inspirou a trupe de teatro de bonecos a compor essa montagem.


A peça, que já foi apresentada 400 vezes, mostra um jovem guerreiro transformado em pássaro e enviado ao céu roubar as chamas do palácio do sol. Quando retorna da aventura, vitorioso, ainda em meio às festas e celebrações pelo seu feito, percebe que algo trágico lhe ocorrera. O tição de fogo que trouxera no bico provocou forte reação, calcificando a face dele. Quando se viu no espelho, seu rosto havia se transformado numa máscara disforme, capaz de aterrorizar qualquer pessoa. A última esperança dele foi pedir ajuda ao pajé. Compadecido, o feiticeiro conseguiu reverter o encantamento, transformando-o no lindo pássaro japuaçu.

A lenda faz parte do rico repertório do folclore brasileiro. Quando o grupo A Roda a conheceu, percebeu a força da história e decidiu de levá-la ao palco. Com texto de Myriam Fraga, direção, adaptação e bonecos de Olga Gómez, coordenação, produção e desenho gráfico de Marcus Sampaio e manipulação de Bernardo Oliveira, Bianca Simões, Daiane Silva, Naiara Gramacho e Nara Santos, a narrativa saiu do papel e, por onde tem passado, agrada a todos. A montagem é mais uma da trajetória da companhia, fundada em 1997, em Salvador, com a intenção de difundir o teatro de animação de bonecos por meio de oficinas e da criação e produção de espetáculos.

“É um conto recontado pela escritora Miriam Fraga, em que o mais interessante é o valor comunitário. A ideia de alguém que se sacrifica pelo bem comum. É muito poético e chega ao público de um modo bonito”, explica Olga Gomez, argentina que há 27 anos escolheu Salvador para morar. Segundo ela, a lenda permite múltiplas interpretações e, depois que o grupo mergulhou nas nuances, resolveu explorar não só os bonecos, como também o teatro de sombras. “É um projeto longamente desejado e já estamos apresentando há três anos devido o bom acolhimento do público.”

O pássaro do sol
Espetáculo de teatro de bonecos da companhia baiana A Roda. Sábado e domingo, às 17h. Galpão 3 da Funarte, Rua Januária, 68, Floresta. Ingressos: R$ 5 (inteira). Duração: 50 minutos. Classificação: livre. Informações: (31) 3213-3084.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS