Exposição com o acervo do fotógrafo Assis Horta fica em cartaz até domingo

Fotos da década de 1940 retratam a autoestima do operário brasileiro

30/05/2013 00:13

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Assis Horta/divulgação
Fotos da década de 1940 retratam a autoestima do operário brasileiro (foto: Assis Horta/divulgação)
Vai até domingo a exposição Assis Horta: A democratização do retrato fotográfico através da CLT, em cartaz no Centro Cultural e Turístico do Sistema Fiemg, no Centro Histórico de Ouro Preto. A mostra traz a público o acervo do veterano fotógrafo, que registrou pioneiramente operários na década de 1940. A galeria fica aberta das 9h às 19h.

Vencedora do Prêmio Marc Ferrez de Fotografia de 2012 na categoria reflexão crítica, essa bela mostra merece circular pelo país. Sobretudo, merece ficar em cartaz em Belo Horizonte, onde mora Assis Horta, que tem 95 anos.

A exposição é fruto da pesquisa feita pelo professor Guilherme Horta sobre a obra de Assis, autor de centenas de retratos 3 x 4 de trabalhadores de Diamantina, destinados a carteiras de trabalho. Naquela época, implantava-se a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) no Brasil.

Pela primeira vez, a fotografia brasileira deixou de ser monopólio da burguesia, com suas poses e famílias, para se tornar hábito entre a classe trabalhadora. Assis documentou também o orgulho da gente simples de Minas ao posar para retratos com suas roupas de domingo.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS