Minas Gerais perde o escritor Jeferson de Andrade

Autor foi enterrado nesta segunda-feira, em Paraguaçu

por Carlos Herculano Lopes 09/04/2013 08:39

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Um dos autores mais respeitados de sua geração, foi enterrado ontem, em Paraguaçu, no Sul de Minas, o corpo do escritor Jeferson de Andrade, de 65 anos. De acordo com seu irmão, Delson de Andrade, ele foi internado quarta-feira no Hospital São Lucas, em Belo Horizonte, e morreu no sábado, em decorrência de um câncer no intestino, contra o qual vinha lutando já há algum tempo.

Autor de 15 livros, Jeferson começou a despontar para a literatura no início dos anos de 1970, em BH, quando criou o selo Edições Marginais, no qual publicou seus primeiros trabalhos e ainda autores como Murilo Rubião, Luiz Vilela, Roberto Drummond e Antonio Barreto.

O escritor se mudou para o Rio no fim dos anos 1970 e trabalhou em 'O Pasquim' e na Editora Codecri, que pertencia ao jornal. Convidado pela Editora Record, passou a exercer o cargo de editor de autores brasileiros. Um dos seus grandes feitos foi ter conseguido levar para a editora o poeta Carlos Drummond de Andrade, do qual se tornaria amigo. Já nos anos de 1990, em São Paulo, Jeferson passaria a trabalhar na Geração Editorial, do jornalista Luís Fernando Emediato.

Como escritor, seu livro mais conhecido foi 'Ana de Assis – História de um amor trágico'. Lançado em 1987, traz o depoimento de Judith Ribeiro de Assis a respeito da mãe, Anna, e do pai, Dilermando de Assis, que matou o escritor Euclides da Cunha em 1909. O livro serviu de inspiração para a minissérie 'Desejo', exibida pela Rede Globo em 1990. Jeferson de Andrade deixa quatro filhos. Ele havia voltado a morar em BH, onde editava o jornal 'A Folha' do Padre Eustáquio.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS