Exposição com trabalhos de Samir Lucas e Wendell Leal entra em cartaz na Biblioteca Pública

Mostra 'Transitório e permanente' reúne pinturas e gravuras digitais

por Walter Sebastião 02/04/2013 08:28

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Biblioteca Pública/Divulgação
Trabalho de Samir Lucas tem como inspiração a estética dos quadrinhos (foto: Biblioteca Pública/Divulgação)
Leva o nome de 'Transitório e permanente' a exposição com trabalhos de Samir Lucas e Wendell Leal, que vai ser aberta nesta terça-feira, às 20h, na Biblioteca Pública Estadual Luiz de Bessa. Samir, que é professor de Wendell, mostra gravuras digitais inspiradas em histórias em quadrinhos; o aluno apresenta pinturas. Ambos interpelando o conceito de paisagem. O título da mostra alude à convivência de elementos díspares e antagônicos nas imagens: banalidade e poesia, novas e antigas tecnologias, cheios e vazios.

Os trabalhos de Samir Lucas têm tamanhos mínimos, o maior deles com 30cm. A fonte são histórias em quadrinhos, das quais foram retirados os personagens, ficando apenas o cenário. “Não há uma narrativa”, observa o artista, contando que prefere que o espectador crie ele mesmo histórias para os ambientes. As obras são desdobramento de pinturas a partir de fotos. Foram realizadas pelo prazer em explorar a aquarela e de intervir nelas com as ferramentas eletrônicas. “Podem-se fazer coisas complexas em espaços minúsculos. Às vezes essa opção pode indicar timidez, mas há casos em que demonstra atenção ao sensível e à elaboração intelectual”, avisa.

Biblioteca Pública/Divulgação
Wendell Souza Leal traz para sua pintura elementos da vida da metrópole (foto: Biblioteca Pública/Divulgação)
Wendell Souza Leal, até agora, só tinha participado de coletivas. Vai mostrar oito pinturas que recriam aspectos de fotos pessoais e urbanas. “É o voyeur olhando a cidade”, observa. “Gosto da metrópole. É contexto rico, heterogêneo, livre”, observa. Trata-se de pintura que evita narrativas e explicitar a pincelada. O artista desenha desde criança, fez pinturas de cidades históricas e, em cursos com artistas contemporâneos, teve contato com “pintura diferente” do que conhecia. Artistas que Wendell admira: Lucian Freud, Leonora Weismann e Alan Fontes. O motivo, respectivamente, é a figuração tornada significativa, a qualidade pictórica e soma de pintura refinada e conceito.

Transitório e permanente

Pintura de Samir Lucas e Wendell Leal. Terça-feira, às 20h, na Biblioteca Pública Estadual Luiz de Bessa, Praça da Liberdade, 21. De segunda a sexta-feira, das 8h às 20h; sábado, das 8h às 12h. Entrada franca. Até dia 30.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS