Bailarina do Bolshoi sofre ameaças sem relação com ataque a diretor

Svetlana Lunkina, de 33 anos, teria se mudado para o Canadá com o marido, vítima de ameaças

por AFP 29/01/2013 14:48

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Carl de Souza/ AFP/ Photo
Uma das bailarinas mais conhecidas do Teatro Bolshoi deixou a Rússia e mudou-se para o Canadá para acompanhar o marido, vítima de ameaças (foto: Carl de Souza/ AFP/ Photo)
Uma das bailarinas mais conhecidas do Teatro Bolshoi deixou a Rússia e mudou-se para o Canadá depois de receber ameaça relacionadas aos negócios de seu marido, sem aparente vínculo ao ataque com ácido contra o diretor artístico do teatro do último dia 17 de janeiro, informou nesta terça-feira, 29, um jornal russo. Svetlana Lunkina, de 33 anos, declarou ao jornal Izvestia que não voltará ao teatro até o final de temporada em razão de problemas ligados ao filme que coproduzia com seu marido. O jornal russo assegurou que a bailarina se encontra fora da Rússia há seis meses e que não existe um vínculo entre seus problemas e o ataque com ácido de desconhecido contra o diretor artístico do Bolshoi, Sergei Filin, no 17 de janeiro. Lunkina disse que as ameaças estavam relacionadas a um projeto em que seu marido, o produtor Vladislav Moskalyev, esteve trabalhando para realizar um filme sobre a grande bailarina russa imperial Matilda Kshesinskaya. Moskalyev foi afastado do projeto e seu ex-sócio, Vladimir Vinokur, o persegue desde setembro pelo roubo de cerca de 3 milhões de euros. Lunkina, que dança no Teatro Bolshoi desde 1997, é uma das bailarinas mais experientes da companhia e este ano deve participar em Nova York em um novo espetáculo do coreógrafo britânico Wayne McGregor. A porta-voz do Teatro Bolshoi, Katerina Novikova, confirmou ao jornal russo que Lunkina pediu permissão para ausentar-se até o final da temporada e que a companhia havia autorizado.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS