Peças inventadas pelo duo mineiro O Grivo ficarão expostas na Galeria de Artes Visuais do Oi Futuro

Instalações sonoras e vídeo ficam em cartaz até o dia 31 de março

22/01/2013 11:41

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
 (Pedro Motta/divulgação)
Máquinas-instrumentistas comandam o show (foto: (Pedro Motta/divulgação))
Do teto, caem gotas d’água. Em andamentos distintos, elas interagem com sensores encarregados de disparar sons. Surpreso, o público acompanha timbres variados – um convite à imaginação. Em outra sala da galeria, giram motores, polias e correias. Daquele liga-desliga nasce a sinfonia das máquinas-instrumentistas.

Num terceiro espaço, engrenagens em ação interrompem feixes luminosos, enviando sinais eletrônicos que disparam mais sons. No filme, teclas da antiga máquina de escrever formam paisagens geométricas.

O imprevisto aflora de forma poética em meio à movimentação das inusitadas peças inventadas pelo duo mineiro O Grivo. A partir desta terça-feira, elas ficarão expostas na Galeria de Artes Visuais do Oi Futuro, em Belo Horizonte.

Em 'Artefatos de som', os músicos Marcos Moreira Marcos e Nelson Soares apresentam quatro instalações sonoras e um vídeo. O conjunto faz dialogar conceitos aparentemente opostos: a automação de processos mecânicos e a surpresa inerente à criação artística.

Em 1990, a estreia d’O Grivo se deu em concerto, em BH, no qual apresentava suas pesquisas voltadas para novas linguagens musicais. A partir de hoje, o público verá a primeira mostra individual do duo depois da exposição realizada em 2009, no Museu de Arte da Pampulha.

Além das engenhocas de Marcos e Nelson, Artefatos de som conta com textos-fragmentos escritos por Maurício Meirelles.

O GRIVO
Instalações sonoras e vídeo. Galeria de Artes Visuais do Oi Futuro, Avenida Afonso Pena, 4.001, Serra, (31) 3229-3131. De terça-feira a sábado, das 11h às 21h; domingo, das 11h às 19h. Até 31 de março.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS