ONG coloca cartunista brasileiro entre os dez mais antissemitas

Carlos Latuff integra 3º lugar em ranking publicado pelo centro de defesa dos direitos humanos Simón Wiesenthal

por AFP - Agence France-Presse Fernanda Machado 28/12/2012 12:26

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

REUTERS/Sergio Moraes
(foto: REUTERS/Sergio Moraes )
O cartunista brasileiro Carlos Latuff, autor de ilustrações críticas a Israel pelo conflito com os palestinos, integra a lista das dez organizações ou pessoas mais antissemitas do mundo, publicada na última quinta-feira, 27, pelo centro de defesa dos direitos humanos Simón Wiesenthal. Latuff aparece logo na terceira posição da lista, atrás apenas do líder Mohammed Badie, guia espiritual do partido islâmico egípcio Irmandade Muçulmana e que acusou os judeus de "disseminar a corrupção pelo mundo", e do presidente iraniano, Mahmud Ahmadinejad, que propôs em várias ocasiões "riscar o Estado Hebreu do mapa". Abaixo de Latuff, na quarta posição da lista negra, estão os torcedores do futebol europeu por seus cantos contra a equipe do Tottenham Hotspur, que tem sede no tradicional bairro judeu de Londres. "Em uma recente partida contra o West Ham United alguns cantaram 'Adolf Hilter vem aí e vai ter câmara de gás", imitando o ruído do gás fluindo.
Carlos Latuff / Divulgação
Charge em que Latuff critica a política primeiro ministro israelense Benjamin Netanyahu foi classificada como antissemita pela ONG (foto: Carlos Latuff / Divulgação)
A lista traz ainda o partido ucraniano de direita Liberdade (Svoboda); o partido grego nacional socialista Amanhecer Dourado e o partido de extrema direita húngaro Jobbik. Fecham o "top ten" antissemita Jakob Augstein, editor da revista alemã Der Freitag e colaborador da Spiegel, e o americano muçulmano Louis Farrakhan. Latuff respondeu à sua colocação no ranking elaborado pela ONG em uma carta aberta divulgada em seu Facebook oficial nesta sexta-feira, 28. No comunicado, o cartunista diz "receber com tranquilidade" a citação e afirma que seguirá com sua solidariedade ao povo palestino.



VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS