A cor do som

por Estado de Minas 30/11/2012 08:03

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

Isabel Galery/divulgacao
Trabalhos de Isabel Galery são feitos com símbolos e caligrafias (foto: Isabel Galery/divulgacao )

Do som ao signo é o nome da exposição de Isabel Galery que está sendo apresentada na Galeria Contemplo. Apresenta 38 obras, aquarelas, pinturas e esculturas, realizadas nos últimos dois anos. São trabalhos que somam desenhos de partituras e detalhes de arquiteturas, como chafarizes. “São iluminuras”, afirma a artista, explicando que os trabalhos surgem da associação de ideias. Os chafarizes, exemplifica, pela boca aberta, deixam a impressão de ser cantores. Em outras peças, como a escrita da partitura, notas musicais são figuradas por sementes e flores.

“Trabalho com símbolos, signos e caligrafias. Elementos que remetem a Paul Klee, meu ídolo maior. As partituras são mais uma escrita. É o barroco com símbolo e a música como linguagem”, conta Isabel, observando que as obras recentes surgiram depois de participar de grupo coral.

“Cultura e afeto se misturam, criando autênticos desenhos que exploram composições, ritmo e tonalidades próprias. Muitas vezes a obra surpreende os músicos, que, incansavelmente, tentam cantarolar sua harmonia em uma tentativa, ora frustrada, ora inspiradora, de dominar a obra de arte visual”, diz Fábio Porchat, curador da mostra ao lado de Nathalia Larsen. É a quarta montagem da mostra, que já foi apresentada em várias cidades.

Do som ao signo
Mostra de obras de Isabel Galery. Galeria Contemplo, Rua Barão de Macaúbas, 261, Santo Antônio, (31) 3293-2280. De segunda a sexta, das 9h às 19h; sábado, das 9h às 13h. Até dia 15.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS