Telecom anuncia vencedores

Valter Hugo Mãe foi premiado por A máquina de fazer espanhóis

28/11/2012 11:06

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

Luciana Presia/Divulgação
(foto: Luciana Presia/Divulgação)
O romance A máquina de fazer espanhóis deu ao escritor Valter Hugo Mãe o 10º Prêmio Portugal Telecom em Língua Portuguesa na disputa entre os romances. Nas categorias conto e poesia venceram, respectivamente, Dalton Trevisan, com O anão e a ninfeta, e Nuno Ramos, com Junco.

Nascido em Angola, na cidade de Henrique de Carvalho, Valter Hugo completa com o romance premiado a tetralogia formada ainda pelos livros O nosso reino (2004), O remorso de baltazar serapião (2006, vencedor do Prêmio Saramago) e O apocalipse dos trabalhadores (2008). O autor concorria na mesma categoria com o estreante Bernardo Kucinski, com o romance K., Michel Laub, com Diário da queda, e Julián Fuks, com Procura do romance.

O curitibano Dalton Trevisan já havia conquistado o Portugal Telecom em 2003, com o livro Pico na veia, e, em 2007, com a obra Macho não ganha flor. Avesso ao público, Dalton não foi à cerimônia na noite de segunda-feira, no Auditório do Ibirapuera. Vencedor na categoria poesia, Nuno Ramos é autor de livros de contos, ficção, poesia e ensaios biográficos. Formado em filosofia, o artista multimídia foi o ganhador do Portugal Telecom em 2009, com Ó. Nuno Ramos atualmente está com uma instalação no Rio de Janeiro, na qual mostra diversos objetos pessoais e outros coletados aleatoriamente, que serão todos destruídos ao final da exposição.

Os três ganharam R$ 50 mil e concorreram, entre si, ao prêmio de melhor livro do ano, faturado por Valter Hugo Mãe, que, por isso, ganhou outros R$ 50 mil.



VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS