Cerâmicas da Guatemala serão expostas em BH

Material chega à cidade graças à Fundación La Ruta Maya

12/09/2012 11:14

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Luiz Dolino/divulgação
(foto: Luiz Dolino/divulgação)
 
A tradição maia prevê o fim do mundo em 21 de dezembro. Enquanto a hecatombe não chega, a exposição Rabin ajaw – A filha do rei, que será aberta nesta quinta-feira, no Museu Inimá de Paula, oferece um olhar sobre essa civilização e sobre a cultura guatemalteca.
 
Coordenado pelo artista plástico Luiz Dolino, o evento aborda expressões, ritos, materiais e mitos maias. Nas peças de vestuário, o público poderá conhecer figurinos rituais em que a geometria e as cores formam uma espécie de “alfabeto gráfico”. De acordo com o curador, padrões estampados nos tecidos têm “ligação gramatical” com motivos exibidos na cerâmica antiga.
 
Esse material chega a BH graças à Fundación La Ruta Maya, importante acervo privado da Guatemala. O título da exposição vem da sagração de uma princesa como Rabin ajaw, ou filha do rei, tradição maia que remonta a muitos séculos.
Realizada anualmente, a festa batizada com esse nome unge uma jovem como representante da unidade de tribos que se separaram no século 11. O evento, na cidade de Cobán, reúne representantes de todos os municípios guatemaltecos.
 
RABIN AJAW
Abertura amanhã, às 19h. Museu Inimá de Paula, Rua da Bahia, 1.201, Centro, (31) 3213-4320. Até 15 de outubro.
 


VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS