Palco giratório do Sesc traz dois grandes espetáculos para amantes da dança

Festival nacional de artes cênica promove programação eclética em BH

por Carolina Braga 17/08/2012 08:37

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Marco Lima/Divulgação
Vila Tarsila, da paulistana Druw Cia de Dança, tem um Abapuru tridimensional no palco (foto: Marco Lima/Divulgação)
 
Não é exagero afirmar que o Palco giratório é um dos maiores festivais de artes cênicas do país. Mas, mais que grande em quantidade de atrações, o evento promovido pelo Sesc chama a atenção pela variedade das atrações participantes. Para se ter uma ideia, neste fim de semana, passam por Belo Horizonte, Instantâneos, da carioca Cia dos Bondrés, e Vila Tarsila, da Druw Cia de Dança, duas criações completamente diferentes. 

 Dirigido pela atriz Fabianna de Mello e Souza, Instantâneos é a primeira criação autoral dela depois de nove anos dedicados ao Théâtre du Soleil. A montagem é inspirada no topeng, ritual indonésio que mistura teatro e dança. Como a máscara é um elemento importante na pesquisa do grupo, os cinco atores que fazem parte do elenco se apoiam nele para narrar situações cotidianas. 

Já a paulistana Druw explora os limites da própria linguagem. Recomendado para pessoas a partir de 5 anos, Vila Tarsila é uma viagem pelo mundo antropofágico da artista participante da semana de arte moderna de 1922. As memórias de infância de Tarsila do Amaral se tornaram combustível para a criação de um espetáculo de dança das artistas Miriam Druwe e Cristiane Paoli Quito.

“É o nosso terceiro espetáculo inspirado nas artes plásticas. Acho de extrema importância resgatar esses artistas gênios por meio de outra linguagem. No nosso caso, usamos a dança, o movimento para desenvolver um outro olhar sobre a obra da Tarsila”, diz Míriam Druwe. Como o lance é propor abordagem lúdica, o cultuado Abapuru, por exemplo, é tridimensional no espetáculo. 

“Aparece em forma de bailarina. Conversamos com o Abapuru. Tem sido bacana, porque as crianças conhecem Tarsila, dizem que já viram o trabalho na escola, mas não desse jeito”, conta. O espetáculo Vila Tarsila foi criado a partir das imagens da obra da artista plástica e também dos livros nos quais a pintora relata as próprias viagens. A trilha sonora reúne referências das passagens de Tarsila por outros países, como é o caso do tango argentino.
 
SAIBA MAIS
 
Instantâneos
Com Cia dos Bondrés, sexta-feira, 17 de agosto, e sábado, 18, às 20h.

Vila Tarsila 
Com a Druw Cia de Dança, domingo, 19 de agosto, às 17h.

Local: Sala Multiuso do Sesc Palladium, Rua Rio de Janeiro, 1.046, Centro, (31) 3214-5350.
Entrada franca com retirada de ingressos uma hora antes do espetáculo.  


VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS