Valores de Minas faz exposição de Artes Visuais no Palácio das Artes

Alunos criaram as peças da exposição Antiarte %u2013 Microrrevoluções Diárias

por Agência Minas 14/08/2012 12:55

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Divulgação
(foto: Divulgação)
A partir da frase do filme Edukators, “Todo coração é uma célula revolucionária”, os alunos de Artes Visuais do Programa Valores de Minas, criaram as peças da exposição Antiarte – Microrrevoluções Diárias. Esta é a sétima mostra desde a criação do programa, que ficará em cartaz de 16 a 30 de agosto, no espaço Mari’Stella Tristão, no Palácio das Artes. A mostra é realizada todos os anos, sempre aberta ao público, como oportunidade para que alunos, ex-alunos, estudantes, familiares possam conhecer e interagir com obras e instalações criadas pelos alunos do Programa ao longo do primeiro semestre, nas oficinas de Artes Visuais.

  A exposição é considerada pela coordenadora do programa, Samira Ávila, como um dos eventos mais importantes do Valores de Minas. “O jovem escolhe a obra e, a partir daí, se propõe a uma reflexão para seu projeto de vida, a aguçar o senso estético e criar o quer mostrar”. Ela explica que são todas obras autorais, contemporâneas, que permitem a democratização da arte por meio do desenho, escultura, instalações e intervenções com o público, além de fotografia e moda, entre outros recursos. “A ocupação de galerias e espaços com intervenções e interações artísticas possibilita ao jovem dialogar com os espaços e com as pessoas, cumprindo o objetivo do Programa que é a arte e a cidadania”, avalia a coordenadora.  “A ideia da mostra começou com a proposta de Hélio Oiticica que define antiarte como uma arte experimental, fora dos padrões convencionais, convidando e provocando à experiência de passar de espectador a participador”, explica o Coordenador de Artes Visuais, Carlos Normando.  Outro aspecto ressaltado por ele é a ressignificação dos objetos. “Não se trata de um reuso e sim dar aos objetos um novo significado”, definiu. Valores de Minas: arte, cultura, cidadania O Valores de Minas é um programa do Servas e Governo de Minas com o apoio do Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente – Cedca, por meio do Fundo para a Infância e Adolescência – FIA  e oferece, a cada ano, a mais de 500 jovens de 14 a 24 anos, estudantes de escolas públicas da rede estadual, oportunidades de crescimento pessoal e formação cidadã, por meio de atividades e experiências em teatro, circo, música, dança, artes plásticas. Também constam do currículo aulas de história da arte, literatura, ética e cidadania. Em 2011, o programa recebeu 570 jovens, sendo 500 participantes do Módulo 1, selecionados entre 2.391 inscritos. O programa tem ainda capacidade multiplicadora. Ao final de cada ano, o Programa recebe, no Módulo II, cerca de 70 jovens que se destacaram no ano anterior, para a ampliação de experiências visando a formação de monitores e artes cênicas e música, tornando-os multiplicadores de sua experiência em suas escolas e comunidades. Em 2012, o programa recebeu mais de 3.500 inscrições, destas foram selecionados 500 alunos para o módulo I. O módulo ll teve 71 participantes selecionados e outros 20 alunos participam de um projeto experimental, totalizando 591 participantes. Para participar os alunos recebem uniforme, vale-transporte, lanche e almoço. Durante o ano, as atividades são dividas em três etapas. Na primeira, os alunos frequentam as cinco oficinas de artes oferecidas; na segunda, escolhem a área de maior interesse e, na última criam e apresentam um espetáculo que integra todas as linguagens vivenciadas. O espetáculo, apresentado ao final de cada ano, tem a participação dos alunos em todas  as fases, desde a elaboração do roteiro, trilha sonora, produção do cenário, figurino e adereços, além de atuar. Até 2011, foram apresentados sete espetáculos, aplaudidos por mais de 25 mil pessoas, elogiados pelo público e crítica: “Delírio Barroco”, “Estrada dos Sonhos”, “Opara”, “Sempre Alegre Miguilim”, "Metrópole", “O Herói e a Armadura” e “A Lira e o Tambor”, sétimo espetáculo do programa Valores de Minas, foi assistido por mais de 4.000 pessoas. SERVIÇO Exposição Valores de Minas 2012 – Antiarte - Microrrevoluções Diárias

Data: De 16 a 30 de agosto Abertura – Apresentação de coral formado por ex-alunos com a música Canto de um povo de um lugar, de Caetano Veloso, às 19h. Exposição – De terça a sábado, de 9h30 às 21h; domingo de 16h às 21h. Local – Palácio das Artes, Avenida Afonso Pena, 1.537, Centro – Espaço Mari’Stella Tristão



VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS