Atriz leva a saga materna para o palco

As rosas no jardim de Zula ficará em cartaz no Espaço Multiuso do Sesc Palladium

por Carolina Braga 03/08/2012 07:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Fotos: Vagner Antônio/Divulgação
(foto: Fotos: Vagner Antônio/Divulgação)
O desejo de investir no trabalho autoral impulsionou as atrizes Andréia Quaresma e Talita Braga a montar a Zula Cia. de Teatro. Amanhã, estreia no Espaço Multiuso Sesc Palladium a peça As rosas no jardim de Zula, trabalho inaugural da dupla.
O interesse de Andréia e Talita é levar para a cena experiências reais, o chamado teatro documentário. As rosas no jardim de Zula recria a história de Rosângela, mulher que abandona os três filhos e tenta encontrar na rua um sentido para a vida.
A protagonista é a mãe da própria Talita. “Para falar de uma história pessoal e colocá-la no palco, claro que ela tem de estar 90% superada”, diz a atriz. Em 2011, a montagem nasceu como cena curta no festival promovido pelo Galpão Cine Horto. Bem sucedido na competição, o trabalho foi selecionado para a 7ª Mostra Cena Breve de Curitiba e também para o Festival Breves Cenas de Teatro de Manaus. Depois, transformou-se no espetáculo de 70 minutos com direção de Cida Falabella. 
A dramaturgia foi construída conjuntamente pelas atrizes e a diretora. A peça acrescenta as contribuições do trio à experiência concreta de Rosângela.
“Além de ser a história da minha mãe, a peça é cheia de coisas simbólicas. Questões do feminino, por exemplo, sempre nos interessaram. Discutimos muito o sentido da vida e onde cada um vai buscar o seu destino. O espetáculo fala de escolhas e da força do feminino”, explica Talita.
PARCERIAS A pesquisa que deu origem à montagem envolveu longas entrevistas e parcerias com profissionais interessados na interseção entre teatro e realidade. “O objetivo é fazer com que a história deixe de ser minha e passe a ser também da Andréia e de cada um que for nos assistir”, espera Talita.
Além da trama, elementos no cenário, como o vestido de noiva usado pela avó da atriz e fotografias de família, reforçam o caráter documental do trabalho. 
 A trilha sonora de As rosas no jardim de Zula reúne repertório do cancioneiro romântico brasileiro. As próprias atrizes manipulam os equipamentos de som. “Brincamos com a realidade e a ficção. A música faz o contraponto dramático”, conclui Talita.
AS ROSAS NO JARDIM DE ZULA
Direção: Cida Falabella. Com Andréia Quaresma e Talita Braga. Espaço Multiuso do Sesc Palladium. Rua Rio de Janeiro, 1.046, Centro, (31) 3214-5350. Amanhã, domingo e dias 11 e 12, às 20h. R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia).


VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS