Longa de Del Toro sobre homem amazônico vence o Festival de Veneza

'The Shape of Water' recebeu o Leão de Ouro neste sábado, 9; seção paralela Horizontes premiou filme sobre a trajetória de Nico, vocalista do Velvet Underground

por Ansa 09/09/2017 16:59

Festival de Veneza/Divulgação
Guillermo Del Toro com seu Leão de Ouro por 'The shape of water' (foto: Festival de Veneza/Divulgação)

O filme "The Shape of Water", de Guillermo del Toro, foi o vencedor do prêmio Leão de Ouro da 74ª edição do Festival Internacional de Cinema de Veneza, encerrado neste sábado (9). Favorito desde o início da competição, o longa narra uma fábula de amor entre uma empregada muda e um homem anfíbio da Amazônia e foi muito aplaudido durante a exibição em Veneza.

Já o Leão de Prata de melhor direção foi para Xavier Legrand, pelo filme "Jusqu'a La Garde", anunciou o júri. O longa francês também conquistou o prêmio "Leão do Futuro". Além disso, o longa "Foxtrot", de Samuel Moz, uma co-produção entre Israel, Alemanha, França e Suíça, recebeu o Leão de Prata - Grande Prêmio do Júri da competição.

O ator Kamel El Basha, de "The Insult", foi o vencedor do Coppa Volpi, que premia o melhor ator da 74ª edição do Festival Internacional de Cinema de Veneza . Entre as mulheres, como já era esperado, a atriz Charlotte Rampling ganhou a Coppa Volpi de melhor atuação feminina por sua atuação muito elogiada em "Hannah".

 

Confira o trailer do vencedor do Leão de Ouro:

 

 

Enquanto o filme "Three Billboards Outside Ebbing, Missouri", de Martin McDonagh, ganhou o prêmio de Melhor Roteiro, o longa "Sweet Country", do australiano Warwick Thornton, ganhou o prêmio especial do Júri. O ator Charlie Plummer recebeu o Prêmio 'Marcelo Mastroianni' por sua atuação em "Lean on Pete". A premiação é entregue todos os anos para jovens atores ou atrizes que se destacam em alguma produção.

Horizontes: Na mostra paralela Horizontes, que premia produções que "simbolizem novas tendências estéticas e expressivas" sem distinguir gênero ou duração, a produção ítalo-belga "Nico, 1988", de Susanna Nicchiarelli, foi o grande vencedor do dia. A produção conta a história da banda Velvet Underground e sua primeira vocalista, Nico, que foi afastada da banda.

 

Já o iraniano "Bedoune Tarikh, Bedoune Emza" ("No Date, No Sign") recebeu dois prêmios na Mostra. O diretor Vahid Jalivand recebeu o prêmio de melhor direção e Navid Mohammadzadeh conquistou a premiação de melhor atuação masculina.

Entre as mulheres, a atriz Lyna Khoudri ganhou o prêmio de melhor atuação feminina por seu papel em "Les Bienheureux". O documentário "Caniba", de Verena Pavel, recebeu o Prêmio Especial do Júri. A obra faz uma reflexão sobre a questão do canibalismo entre humanos através da história de um japonês que tem um relacionamento macabro com o irmão.

Já o filme "Gros Chagrin", de Céline Devaux, adaptação de um livro homônimo, foi eleito o melhor curta-metragem e o "Los Versos del Olvido", de Dominique Welinski e René Ballesteros, ganhou o prêmio de Melhor Roteiro.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA