Diretor de 'Azul é a cor mais quente' anuncia leilão para produzir filme

Ganhador da Palma de Ouro no Festival de Cannes em 2013, Abdellatif Kechiche decidiu leiloar prêmio para financiar novo projeto

por Estado de Minas 07/06/2017 18:49
Imovision/Reprodução
Adèle Exarchopoulos e Léa Seydoux também receberam a honraria do festival francês por suas atuações. (foto: Imovision/Reprodução )
Abdellatif Kechiche ganhou a Palma de Ouro, prêmio máximo do Festival de Cannes, em 2013, pela direção do filme Azul é a cor mais quente. No entanto, o cineasta tunisiano prova que é uma pessoa desapegada e anunciou nesta quarta-feira, 07, estar leiloando o troféu para pagar o financiamento de seu novo projeto. 

De acordo com o site Hollywood Reporter, o novo filme de Kechiche, intitulado Mektoub, my love, está parado devido a problemas orçamentários. 

''Para aumentar os fundos necessário para concluir a pós-produção sem atrasos adicionais, a empresa francesa de produção e distribuição Quat'Sous está leiloando recordações de filmes relacionadas ao trabalho de Abdellatif Kechiche. Os itens a serem oferecidos vão desde a Palma de Ouro até as pinturas a óleo que desempenharam um papel central em Azul é a cor mais quente'', explicou o diretor em nota. 
 
Sucesso nos principais festivais de cinema do mundo, Azul é cor mais quente rendeu a principal honraria de Cannes tanto para o diretor quanto para suas duas protagonistas, Adèle Exarchopoulos e Léa Seydoux.

O drama é baseado na graphic novel francesa de mesmo nome lançada em 2010 por Julie Maroh, e conta a história de Emma (Seydoux) e Adèle (Exarchopoulos). A segunda se descobre lésbica e acaba se envolvendo com a primeira, enfrentando o julgamento dos familiares, dos amigos e da sociedade. O filme causou polêmica por conter cenas de sexo explícito.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA