'Punhos de sangue' conta a história do lutador que inspirou 'Rocky'

Filme sobre Chuck Wepner narra a história do lutador que enfrentou Muhammad Ali com a cara e a coragem

por Agência Estado 31/05/2017 08:30

California Filmes/Reprodução
Liev Schreiber em cena de 'Punhos de sangue'. (foto: California Filmes/Reprodução )
 

No boxe, é preciso saber apanhar. Quem diz é o protagonista de Punhos de sangue, Chuck Wepner (Liev Schreiber), personagem real do boxe norte-americano. Wepner era farrista, beberrão, mulherengo e pouco dado à disciplina atlética. Quando subia ao ringue, era uma atração mediana, porém popular, pela forma como lutava, mostrando a cara, a coragem e sem medo de tomar porrada.

 

Tirou a sorte grande ao ser escalado para enfrentar o mitológico Muhammad Ali, para muita gente o maior peso-pesado de todos os tempos. Ninguém dava nada pelo azarão. As apostas eram que cairia no primeiro round. Mas Chuck só veio a sucumbir no 15º assalto, ao sofrer um nocaute técnico. No oitavo, provocou inesperada queda em Ali, embora se diga que pisou de propósito no pé do campeão para derrubá-lo. De qualquer forma, esse combate fez sua fama.


O boxe tem se mostrado, ao longo de décadas, tema propício para a ficção cinematográfica. O fato de ser esporte individual, e versão moderna da antiga luta de gladiadores, dá-lhe dramaticidade específica para servir como metáfora da vida.

 

 

No princípio, o filme dirigido pelo canadense Philippe Falardeau parece seguir o caminho de um dos clássicos do gênero, Touro indomável, de Martin Scorsese. A verdade é que toma caminhos diferentes logo depois, com uma subtrama. A história dialoga com o cinema, pois Chuck é devoto de um outro filme famoso, Réquiem de um lutador, de Ralph Nelson, com Anthony Quinn no papel do veterano que perde a luta para um novato – Ali, no início de carreira, ainda como Cassius Clay, interpreta a si mesmo.  


Esse diálogo continua, pois Chuck, em sua luta heroica com Ali, serve de inspiração para Sylvester Stallone na criação do personagem Rocky Balboa, de Rocky, o lutador. Inspirando-se no cinema, Chuck se transforma ele próprio em personagem, ainda que astro gauche, cuja maior nobreza é a derrota com a cabeça erguida. Algo como a famosa ''dignidade dos vencidos'', um dos pilares do cinema de John Ford. 

 

Abaixo, confira o trailer de Punhos de sangue:

 

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA