Após polêmica com Netflix, Cannes muda regras do festival

A partir do próximo ano, festival francês só vai permitir a participação de filmes que estrearam no cinema

por Ansa 10/05/2017 16:52
Festival de Cannes/Divulgação
Festival acontece entre 17 e 28 de maio na França. (foto: Festival de Cannes/Divulgação)
O Festival de Cannes anunciou nesta quarta-feira, 10, que a partir do próximo ano não vai permitir a disputa de filmes que não estrearem nas salas de cinema. A decisão foi tomada após os organizadores não chegarem a um acordo com a empresa norte-americana Netflix, que tem dois filmes na competição que não serão distribuídos.

''Qualquer filme que desejar competir à Palma de Ouro deverá ser primeiro distribuído nos cinemas franceses. Esta nova medida será aplicada a partir da edição de 2018 do Festival de Cannes'', escreveu a organização em um comunicado.
 
Os dois filmes financiados pela Netflix que estão entre os 19 concorrentes pela Palma de Ouro são The Meyerovitz Stories do norte-americano Noah Baumbach, com Adam Sandler e Dustin Hoffman, e Okja do sul-coreano Bong Joon-Ho, com Tilda Swinton e Jake Gyllenhaal.
 
Quando os longas foram anunciados, em abril, a escolha foi alvo de polêmica, já que as produções ficarão disponíveis apenas no serviço de streaming. A mudança nas regras do Festival aconteceu após rumores de que a organização voltaria atrás e retiraria os filmes da competição.
 
''Pedimos em vão que a Netflix aceitasse que esses dois filmes pudessem alcançar outro público nos cinemas franceses e não apenas seus assinantes. Por isso, o festival lamenta que não tenhamos chegado a nenhum acordo''. De acordo com a organização da mostra, que acontece entre 17 e 28 de maio, a situação era ''invisível'' até o momento da polêmica. ''O festival tem o prazer de acolher um novo operador que decidiu investir no cinema, mas quer reiterar seu apoio ao modo tradicional de exibição na França e no mundo'', ressaltou o comunicado.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA