Estudo americano mostra cinemas estão cada vez mais cheios de 'coroas'

Pesquisa revela que espectadores acima dos 50 tem uma renda disponível, mais tempo para o lazer e é mais fiel a certos atores

por 02/04/2017 07:00
WARNER/DIVULGAÇÃO
Estudo feito nos EUA mostra que espectadores acima dos 50 são mais fiéis a determinados atores e garantem o êxito de filmes como Sully (foto: WARNER/DIVULGAÇÃO)
Mais de um terço das pessoas que vão ao cinema são maiores de 50 anos e essa parcela do público pode se transformar em um novo alvo para os produtores de Hollywood, segundo um estudo publicado por ocasião do Festival CinemaCon, ocorrido nesta semana, em Las Vegas.

O estudo realizado pela Movio sob encomenda da Associação de Aposentados AARP americana, contradiz a ideia de que os jovens frequentam mais as salas de cinema e que seus pais veem séries de TV.

“Os maiores de 50 anos podem também contribuir de maneira significativa para o sucesso dos filmes na bilheteria americana”, afirma Heather Nawrocki, diretora da AARP encarregada dos filmes para adultos.

“O público de mais de 50 anos tem uma renda disponível, mais tempo para o lazer e é mais fiel a certos atores. Por isso é um grupo etário de grande valor”, diz.

Os autores do estudo entrevistaram 500 mil americanos que vão cinema pelo menos uma vez por ano. O estudo mostra que esse público contribuiu para salvar o gênero “thrillers maduros”, em que atuam atores mais velhos.

Este fenômeno pode ser explicado por fãs que envelheceram ao mesmo tempo que astros como Liam Neeson, Kevin Costner e Tom Cruise.

Um exemplo de filme bem-sucedido nessa faixa de público é Sully: O herói do rio Hudson (2016), dirigido por Clint Eastwood, de 86 anos, com Tom Hanks, de 60 – 75% do total de espectadores do longa têm mais de 50 anos. (AFP)

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA