Filme 'Baronesa', de Juliana Antunes, vence Mostra de Tiradentes

Longa-metragem, ambientado numa comunidade de Belo Horizonte, é o primeiro filme da diretora de Itaúna

por Redação EM Cultura 29/01/2017 09:33

Beto Staino/Universo Produção
Juliana Antunes (ao centro, de camisa amarela), comemora Troféu Barroco com equipe de 'Baronesa' (foto: Beto Staino/Universo Produção)
Exibido na última segunda-feira e logo apontado como o grande filme do evento, o longa-metragem Baronesa, de Juliana Antunes, venceu o Troféu Barroco da 20ª Mostra de Cinema de Tiradentes. A premiação ocorreu na noite de sábado (28), no Cine Tenda, na cidade histórica.

 

A produção ainda levou o Prêmio Helena Ignez, dado a um destaque feminino – a diretora de fotografia do filme, Fernanda de Sena. Primeiro filme de Juliana, Baronesa é um docudrama ambientado numa comunidade na Zona Norte de Belo Horizonte. Um guerra entre traficantes faz com que a moradora Andreia queira sair dali.

 

Para a crítica, o longa mereceu o prêmio “Pela cumplicidade sem condescendência em relação às pessoas filmadas; pelo enfrentamento de estereótipos apaziguadores da boa consciência; pelo reconhecimento e afirmação da alegria e do prazer em meio aos desastres da experiência social brasileira; pela retenção da violência do extracampo; pelos riscos da mise en scène, ao assumir um gesto fílmico na iminência de desabar.”

 

Na Mostra Foco, o Júri da Crítica escolheu o curta-metragem Vando Vulgo Vedita, filme do Ceará dirigido por Andréia Pires e Leonardo Mouramateus. Ele também levou o Prêmio Aquisição Canal Brasil, no valor de R$ 15 mil.

 

Na Mostra Olhos Livres, o Júri Jovem premiou a produção maranhense Lamparina da Aurora, de Frederico Machado. Pelo Júri Popular, os ganhadores foram o curta Procura-se Irenice, de Marcos Escrivão e Thiago B. Mendonça, e o longa Pitanga, de Beto Brant e Camila Pitanga.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA