Mostra de Cinema de Tiradentes completa 20 anos e homenageia mulheres

Entre os 29 longas selecionados, 12 são de realizadoras, ou seja, 41% dos selecionados

por Ana Clara Brant 21/01/2017 11:09
Leo Lara/Universo Producao
As homenageadas Helena Ignez e leandra leal, com a filha Julia (foto: Leo Lara/Universo Producao)

Tiradentes
– A edição 2017 da Mostra de Cinema de Tiradentes - que começou nesta sexta-feira, 20, na cidade histórica mineira – está completando 20 anos e traz uma marca comemorativa: a força feminina. Entre os 29 longas selecionados, 12 são de realizadoras, ou seja, 41% dos selecionados.

A organização escolheu duas mulheres de gerações distintas e com trajetórias marcantes no cinema nacional para ser as homenageadas da noite de abertura. A atriz, produtora e cineasta baiana Helena Ignez, de 74 anos, e a também atriz carioca Leandra Leal, de 34.

Na noite de sexta, as duas receberam das mãos de familiares o Troféu Barroco em reconhecimento às suas carreiras. “É um grande prazer estar aqui. Minas Gerais está de parabéns. Isso que está acontecendo são estilhaços de amor que dão mais vontade ainda de a gente seguir em frente”, afirmou Helena.

Leandra estava acompanhada da mãe, a também atriz Ângela Leal, e da filha, a pequena Júlia, de 2 anos. “Como vocês podem ver, agora sou mãe. Fiz questão de trazer minha filha, porque cresci assim, entre artistas, bastidores. Queria agradecer muito ao Festival por poder celebrar os meus 20 anos de cinema aqui”, disse.

No telão montado no Cine-Tenda foram lembrados fatos históricos ao longo desses 20 anos e o público não deixou de se manifestar, sobretudo, quando surgia alguma imagem de político. O festival foi aberto oficialmente pelo governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, e pelo secretário estadual de Cultura, Angelo Oswaldo. “Eu não vou fazer discurso, vou poupá-los de qualquer nominata. Quero só registrar a minha alegria de estar aqui hoje comemorando essa 20ª Mostra de Cinema de Tiradentes. São 20 anos de luta para chegar aonde chegou. Não é pouca coisa. Queria destacar a importância de manter viva a chama do cinema brasileiro. Sou de uma geração que viu nascer o Cinema Novo e, desde então, nunca deixei de acompanhar essa arte que nos encanta e nos faz sonhar, pensar, chorar, rir e nos ajuda a viver. Por isso vamos continuar apoiando a Mostra de Cinema de Tiradentes, de Ouro Preto e de BH, enfim, apoiando o cinema mineiro e brasileiro”, declarou o governador.

Em seguida, foi exibido o documentário Divinas divas, sobre a primeira gerações de travestis brasileiros e que marca a estreia de Leandra Leal na direção.

Na plateia, estava uma das grandes amigas de Leandra, a atriz Camila Pitanga, e seu pai, o ator Antônio Pitanga. Na noite deste sábado, 21, os dois estarão no pré-lançamento do documentário Pitanga, dirigido por Camila e Beto Brant e que refaz a trajetória do artista baiano.

A Mostra de Tiradentes segue até o dia 28. A programação completa está disponível no site:

www.mostratiradentes.com.br

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA