Carrie Fisher desejou que sua morte fosse anunciada de forma inusitada

Atriz queria que seu obituário informasse que ela morreu 'sob a luz do luar, estrangulada pelo próprio sutiã'

por Estado de Minas 28/12/2016 15:50
Lucas Film/Reprodução
Carrie Fisher em cena de 'Star Wars: Uma nova esperança'. (foto: Lucas Film/Reprodução)
Na última terça-feira, 27, a atriz Carrie Fisher faleceu aos 60 anos depois de um ataque cardíaco a bordo de um voo que partia de Londres (Reino Unido) para Los Angeles (EUA). No entanto, não era desta forma que a atriz gostaria que sua morte fosse divulgada. 

De acordo com um trecho de sua autobiografia, Wishful drinking, lançada em 2008, ela desejou que a notícia anunciasse que ela morreu sob a luz do luar, estrangulada pelo próprio sutiã. 
 
No livro, a atriz conta que a ideia surgiu durante uma conversa com George Lucas nas gravações de Star Wars: Uma Nova Esperança. ''George veio até mim no primeiro dia de filmagens, olhou para o meu vestido e disse: 'Você não pode usar sutiã embaixo desse vestido''', conta. '''Tá bom, eu acredito', eu disse. 'Por que?' E ele disse: 'Porque não há roupa íntima no espaço'''. 

''Ele disse com tanta convicção, como se tivesse ido ao espaço, dado uma olhada e percebido que não tinha nenhum sutiã ou calcinha por lá'', continua. ''Ele explicou, 'Quando você vai para o espaço, você fica sem peso. Então depois seu corpo se expande, mas seu sutiã não, e você pode ser sufocada por sua própria roupa íntima'''. 

Fisher disse ter achado que isso daria um ótimo obituário e contou que avisou todas as suas amigas que não importava como ela morresse, ela queria que fosse divulgado que ela morreu afogada na luz do luar, estrangulada pelo próprio sutiã. 


VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA