Só hoje: Projeta Brasil exibe filmes nacionais a R$ 3

Rede Cinemark apresenta nesta segunda sucessos da produção brasileira no último ano. Entre os destaques está 'Aquarius', em cartaz no Pátio Savassi

por Agência Estado 07/11/2016 08:45

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Victor Jucá/Divulgação
Sônia Braga em 'Aquarius' (foto: Victor Jucá/Divulgação)
E o cinema nacional não comemora uma, mas duas datas de nascimento no Brasil. O 19 de junho, Dia Nacional do Cinema Brasileiro, corresponde à data, em 1898, em que o pioneiro Afonso Segreto captou as imagens da baía de Guanabara, de dentro do navio que o trazia da Europa, o Brésil. E o 5 de novembro, de 1896, é a data da primeira exibição pública, no País - e no Rio -, do cinematógrafo criado pelos irmãos Lumière. Nenhuma surpresa que a segunda tenha sido escolhida pela rede Cinemark para homenagear o cinema brasileiro. Não exatamente o dia, mas o mês.

Será nesta segunda-feira, 7, o 17º Projeta Brasil, em que, por apenas R$ 3 e em todas as salas da rede Cinemark - cerca de 600, menos as salas vips -, de todo o País, o público poderá fazer, num só dia, a revisão do cinema nacional em 2016. No ano passado, o Projeta Brasil vendeu 100 mil ingressos. Este ano, a expectativa é aumentar o número de espectadores. Para isso, a programação está muito atraente, com Aquarius, de Kléber Mendonça Filho, Boi Neon, de Gabriel Mascaro, Nise - No coração da loucura, de Robert Berliner, Mãe só há uma, de Anna Muylaert e mais 37 títulos para você escolher o que assistir.

Não são todos os filmes brasileiros lançados no ano. A programadora Rebeca de Paula Cardoso esclarece que a curadoria do evento é uma atividade muito mais técnica que artística, selecionando filmes exibidos pela rede e que permanecem em cartaz ou saíram recentemente, para facilitar a funcionalidade da operação. Há oito anos diretora de Marketing da rede, Bettina Bocklis acrescenta que o projeto nasceu na diretoria anterior, mas se mantém como uma conquista que beneficia a todos.

O cinema brasileiro ganha exposição - e este ano a peça promocional é centrada em Paulo Gustavo, que não tem nenhum filme nessa programação mas será (espera-se) o estouro do fim de ano com Minha mãe é uma peça 2 - e Bettiina aproveita para destacar o que pouca gente sabe. A bilheteria é doada e reverte em iniciativas da rede com a Ancine e festivais de cinema como o do Rio. A lista completa dos filmes está no site da Rede Cinemark (www.cinemark.com.br).

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA