Escolha da Itália para Oscar de filme estrangeiro gera polêmica até na comissão que definiu o resultado

País europeu indica "Fogo no Mar" em duas categorias e cineasta Paolo Sorrentino, que fez parte da comissão de escolha classifica atitude como "um exercício masoquista e sem sentido"

por AFP 28/09/2016 18:02

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

Divulgação
Cena de "Fogo no Mar", candidato italiano ao Oscar (foto: Divulgação)

Não foi só no Brasil que a escolha do título que tentará uma vaga na disputa pelo Oscar de melhor filme estrangeiro rendeu polêmica. Aqui, a indicação de "Pequeno Segredo", de David Schurmann, em detrimento de "Aquarius", de Kleber Mendonça Filho, transformou-se numa espécie de Fla X Flu cinematográfico.

 

A definição da Itália pelo premiado documentário "Fogo no Mar", de Gianfranco Rosi, ocorrida nesta semana, também desencadeou debates, com as críticas partindo diretamente da comissão que definiu o vencedor.

 

Sobre o resultado, o cineasta Paolo Sorrentino ("A Grande Beleza") declarou ao jornal "La Republica": "Foi um exercício masoquista e sem sentido para menosprezar o cinema italiano, que poderia ter submetido dois filmes para competir pelo Oscar neste ano; um filme de ficção que acredito que poderia ter uma boa chance é 'Indivisibli', de Edoardo De Angelis, enquanto 'Fogo no Mar' seria capaz de competir e vencer na categoria documentário".

Além de indicar o longa de Risi para a competição entre os filmes estrangeiros, a Itália tentará sua indicação como melhor documentário.
Bernd von Jutrczenkc/AFP
O cineasta Gianfranco Rosi beija o Urso de Ouro que recebeu no Festival de Berlim (foto: Bernd von Jutrczenkc/AFP)


"Fogo no Mar" trata do drama dos migrantes que arriscam a vida atravessando o Mediterrâneo para chegar à Europa. O documentário, que venceu em fevereiro o Urso de Ouro de melhor filme do Festival de Berlim, mostra como a rotina de Lampedusa, o ponto mais meridional da Itália, se transformou desde que a ilha se tornou um ponto de desembarque de milhares de imigrantes sem documentos procedentes do continente africano.

 

Veja o trailer do filme: 

 

 

O diretor, que venceu o Leão de Ouro de Veneza em 2013 com "Sacro GRA", mostra, sem narração ou comentários, o dia a dia de uma criança, um médico e de migrantes que chegam em embarcações precárias, arriscando a vida, em muitos casos com resultados fatais.

Rosi doou a estatueta do Urso de Ouro obtida no Festival de Berlim, em fevereiro, aos moradores da ilha.

 

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA