Diretor de Boi Neon desiste de concorrer ao Oscar de melhor filme estrangeiro

Atitude de Gabriel Mascaro está relacionada a polêmica recente envolvendo o filme 'Aquarius', cujo elenco protestou contra afastamento de Dilma em Cannes

por Estado de Minas 24/08/2016 17:41
 Imovision/Divulgacao
(foto: Imovision/Divulgacao)
A equipe responsável pelo filme 'Boi Neon', de Gabriel Mascaro, divulgou hoje, dia 24, nota para comunicar a decisão de não submeter a produção à comissão brasileira que indica o representante nacional ao Oscar 2017. O episódio sucede polêmica iniciada recentemente, quando o Ministério da Justiça decidiu que o filme 'Aquarius', do diretor Kleber Mendonça Filho, terá classificação indicativa para maiores de 18 anos - a alegação é de que o filme tem cenas de 'sexo explícito e drogas'. 'Aquarius' foi lançado mundialmente no Festival de Cinema de Cannes, em maio, e ganhou notoriedade quando a equipe e o elenco exibiram cartazes de protesto contra a movimentação política que afastou Dilma Rousseff da presidência do país.

Confira a nota na íntegra: 'Decidimos tornar pública a nossa decisão de não submeter o filme BOI NEON à comissão brasileira que indica o representante nacional ao OSCAR 2017. É lamentável que o Ministério da Cultura, por meio da Secretaria do Audiovisual, endosse na comissão de seleção um membro que se comportou de forma irresponsável e pouco profissional ao fazer declarações, sem apresentação de provas, contra a equipe do filme Aquarius, após o seu protesto no tapete vermelho de Cannes. Aquarius foi o único filme latino-americano na competição oficial de Cannes,tendo sido aclamado pela crítica internacional. Diante da gravidade da situação e contrários à criação de precedentes desta ordem, registramos nosso desconforto em participar de um processo seletivo de imparcialidade questionável.'

A crítica é dirigida ao crítico Marcos Petrucelli, indicado à comissão que escolherá o filme brasileiro que concorrerá ao Oscar de melhor filme estrangeiro. À época do protesto dos atores de 'Aquarius' em Cannes, Petrucelli se manifestou contra tal atitude.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA