Vladimir Brichta perde peso e cheira cocaína cenográfica para viver Bozo

Com produção da Gullane Filmes, o longa 'O rei das manhãs' está previsto para chegar aos cinemas em 2017

por Diário de Pernambuco 11/08/2016 09:41
Divulgação
(foto: Divulgação )
 
O ator Vladimir Brichta se superou na pele do palhaço Bozo, ícone da TV nos anos 80. Para atuar como Arlindo Barreto, intérprete mais polêmico de Bozo, Brichta precisou emagrecer oito quilos e cheirar cocaína cenográfica para dar vida ao personagem. Ele fez aulas de circo e aparecerá nas telas doidão, como diz a expressão popular, “na mão do palhaço”.

Para dar vida ao personagem, Vladimir se apresentou num circo escondido, vestido de palhaço, para evitar que fosse reconhecido pelo público. Embora conheça a história do palhaço, Bozo não foi exatamente o personagem que marcou sua infância. Em entrevista ao portal Extra, ele afirmou, em tom de brincadeira, que ''via menos Bozo e assistia mais à Xuxa, que sempre estava com menos roupa''.

 
Com produção da Gullane Filmes, o longa O rei das manhãs, produzido por Daniel Rezende com roteiro do Luiz Bolognesi, está previsto para chegar aos cinemas em 2017 e abordará não apenas o vício do palhaço, mas a busca pelo reconhecimento, os bastidores da TV que na década de 80 fervilhava com o consumo de drogas e os excessos da época.

Drogado, Arlindo entrava no ar cantarolando ''Alô, criançada, o Bozo chegou...'' para apresentar o programa infantil do SBT. O artista também foi ator pornô, mocinho de novelas da Globo e da Band e ex-marido de Gretchen, vivida na produção por Emanuelle Araújo. No fundo do poço, Arlindo se converteu e hoje é pastor evangélico.

O filme sobre Bozo tem semelhanças, ao menos em relação às drogas, com o papel que Vladimir vai interpretar na minissérie Justiça, da Rede Globo, que vai ao ar no próximo dia 22. Ele será Celso, cafetão e dono de um quiosque na praia que usa para vender drogas. Para o personagem, o ator, ao invés de emagrecer, descoloriu os cabelos e vai aparecer loiro nas telas.


VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA