Cidade mineira terá sessão de cinema movida a energia solar

Projeto usa van com placas solares, que geram energia para um telão gigante, e 200 assentos para o público

por Benny Cohen 10/08/2016 10:19

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Divulgação
Van usa placas solares para acionar o telão (foto: Divulgação)

Os moradores de Itaú de Minas vão dividir a atenção hoje da Olimpíada com uma atração especial.

Na praça Nossa Senhora das Graças, a principal da cidade, haverá uma sessão de cinema itinerante e sustentável, com um sistema de exibição à base de energia solar.

O projeto, chamado Cinesolar, usa uma van equipada com placas solares, que convertem a energia em elétrica, permitindo que se assista a filmes num telão de 200 polegadas. A van tem ainda 200 assentos para os espectadores.

Itaú de Minas, que fica a 362 quilômetros de Belo Horizonte, na Região Sudoeste do estado, é a primeira cidade mineira a receber o projeto, que roda o país desde 2013, com mais de 200 sessões em centenas de cidades e um público estimado em 40 mil pessoas.

Divulgação
Filme principal mostra a história de um jovem que troca as drogas pela música (foto: Divulgação)

Antes do filme principal, Tudo o que aprendemos juntos, estrelado por Lázaro Ramos, programado para as 19h30, haverá mostra com sete curta-metragens e oficinas de cinema, em que os participantes aprendem a produzir os próprios filmes, exibidos à noite, juntamente com a atração mais importante.

Cinema e meio ambiente
O projeto Cinesolar foca especialmente a preservação do meio ambiente. A cada sessão realizada, uma árvore é plantada em uma zona de reflorestamento do país, através do processo de compensação de carbono.

A idealizadora e coordenadora do projeto, Cynthia Alario, indaga: ''O Brasil tem um incrível potencial em energias renováveis. E por que não se beneficiar no campo do entretenimento, das artes e da cultura?

Todas as atividades, marcadas para começarem a partir de 14h30, são gratuitas e abertas. O projeto é financiado com recursos da Lei de Incentivo à Cultura, tem patrocínio da Votorantim Cimentos e foi desenvolvido pela Brazucah Produções.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA