Centro de Estudos Cinematográficos programa várias atividades para atrair novos integrantes

CEC vai realizar no recém-inaugurado espaço cultural exibições de filmes, cursos e debates

por Mariana Peixoto 26/07/2016 08:30

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

Arquivo Estado de Minas
Dirigido por Glauber Rocha em 1964, Deus e o diabo na terra do sol abre a programação com exibição e debate hoje no Cine MIS Santa Tereza, às 19h (foto: Arquivo Estado de Minas)

Prestes a completar 65 anos (em setembro), o Centro de Estudos Cinematográficos (CEC) de Minas Gerais dá início hoje a uma série de atividades. Por meio de parceria firmada com o Cine MIS Santa Tereza, o CEC vai realizar no recém-inaugurado espaço cultural exibições de filmes, cursos e debates.

A programação começa hoje, com a retomada do Cinema Falado. Até então realizado na Imprensa Oficial, o projeto promove exibições mensais de filmes clássicos. O primeiro da lista é Deus e o diabo na terra do sol (1964), de Glauber Rocha, em sessão comentada por Geraldo Veloso, produtor, diretor e presidente do Conselho Curador do CEC. Nos próximos meses, serão apresentados Macunaíma (1969), de Joaquim Pedro de Andrade, e Cabra marcado para morrer (1984), de Eduardo Coutinho, também em sessões comentadas.


Já em 3 de agosto, também no MIS, começa o curso Cinco Dimensões do Cinema. Em 25 horas/aula, o programa vai tratar de 10 grandes temas. “É um curso que já fizemos e, como estamos projetando agora um destinado a roteiro para projetos de longas e seriados, esse, que é de iniciação, vai servir como pré-requisito”, comenta Veloso.

Ainda na próxima semana, no dia 6, o CEC promove a primeira edição de um grupo de estudos. A ideia é fazer uma imersão em um filme. Nos sábados de agosto, o pesquisador Mário Alves Coutinho vai trabalhar com o público em cima de Um corpo que cai (1958), um dos filmes mais importantes de Alfred Hitchcock.

Criado em 1951 por Cyro Siqueira, Jacques do Prado Brandão, Guy de Almeida e Carlos Denis, entre outros, o CEC nunca interrompeu suas atividades ao longo de seis décadas e meia. Hoje, conta com 120 integrantes, mas somente 25 deles regulares.

Segundo Veloso, que está no CEC desde 1961, a intenção com essas atividades é também chamar um novo grupo de interessados em refletir o cinema. As três atividades no MIS são apenas algumas que o centro está desenvolvendo. “Queremos retomar a itinerância do CEC, como fazíamos na época em que éramos responsáveis pelo Festival de Curtas”, comenta Veloso. A intenção é promover oficinas práticas de cinema em cidades do interior.

 

CINEMA FALADO
Com a exibição de Deus e o diabo na terra do sol, de Glauber Rocha. Hoje, às 19h, no Cine MIS Santa Tereza, (Rua Estrela do Sul, 89, Santa Tereza). Entrada franca. Interessados em participar dos cursos devem se filiar ao CEC. Informações: (31) 3237-3497.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA