Almodóvar diz que não seria nem figurante em filme sobre Panama Papers

Cineasta apresentou no Festival de Cannes seu novo filme, 'Julieta'. O longa compete pela Palma de Ouro

por AFP 17/05/2016 11:05

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Valery HACHE
Pedro Almodovar disse que não tem qualquer participação no escândalo (foto: Valery HACHE)
Se um filme sobre os Panama Papers fosse produzido, "meu irmão e eu não seríamos nem sequer figurantes", afirmou em Cannes o diretor espanhol Pedro Almodóvar, que viu seu nome vinculado a uma empresa em um paraíso fiscal. "Meu nome e o do meu irmão estão entre os nomes menos importantes que aparecem nos Panama Papers", disse Almodóvar em uma entrevista coletiva após a exibição de "Julieta", filme que disputa a Palma de Ouro do Festival de Cannes. "Se rodassem um filme sobre o tema, meu irmão e eu não seríamos nem sequer figurantes, mas a imprensa espanhola nos tratou como se fôssemos protagonistas", criticou o cineastas. "Há tantos nomes, não sabemos nem sequer qual é o assunto, não houve uma investigação", completou. "Se a você não impediu de ver o filme, e você gostou, isto é o essencial para mim. É o que que espero do público", afirmou o cineasta de 66 anos ao jornalista que fez a pergunta, uma resposta recebida com aplausos. De acordo com o jornal on-line El Confidencial, que publicou no mês passado parte dos documentos, os irmãos Almodóvar tinham uma offshore com sede nas Ilhas Virgens Britânicas em 1991, mas não estava claro se a empresa chegou a ter capital. Agustín Almodóvar reconheceu no mês passado em um comunicado que a empresa foi criada "ante uma possível expansão internacional" de sua produtora de cinema, mas "se deixou morrer a empresa sem atividade porque não se encaixava com nossa forma de trabalhar".

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA