Novo filme de Ruy Guerra baseado em romance autobiográfico de Cony, 'Quase memória' pré-estreia em Tiradentes

Longa assume liberdade para omitir passagens do livro em função de preservar a força dos personagens

por Maíra Cabral 25/01/2016 18:03

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

Mergulhar no universo do escritor e realizador de cinema Ruy Guerra foi o desafio de Bruno Laet para escrever o roteiro de Quase memória, filme que teve pré-estreia neste domingo, 24, dentro da programação da 19º Mostra de Cinema de Tiradentes. Baseado no romance autobiográfico de Carlos Heitor Cony, o longa tem direção de Ruy Guerra e idealização e produção de sua filha Janaína Guerra.

 

O filme gira em torno do personagem Carlos, que vive entre o presente e o passado. “Ele defende que a memória não é a realidade, a memória é a uma reinvenção. Então ele queria que os personagens que são lembrados fossem marcados por um olhar afetivo de quem os lembra”, fala Janaína sobre o pai.

Divulgação
(foto: Divulgação)
A religiosidade de Carlos Heitor Cony perdeu força no filme para dar lugar à interpretação de Ruy Guerra sobre o livro. “O que ele queria fazer era a lembrança que ele tem do livro e que foi se transformando desde que leu, há 20 anos, e também durante o processo do roteiro, que levou oito meses”, conta Laet. Segundo ele, para que a linguagem literária se transpusesse para a tela, ficaram livres para omitir passagens do livro que não funcionassem como filme.

 

Temas como a questão do diálogo do personagem com ele mesmo foram ocupando uma posição mais central na obra. “Originalmente era um filme de época, mas quando ele se aprofundou nesta pesquisa dos processos cognitivos da memória, ele achou que não importava muito a reconstituição daquele tempo e sim a força daqueles personagens. É uma releitura”, enfatiza a filha.

“Uma das coisas mais admiráveis de trabalhar com o Ruy é o misto de generosidade e de rigor, que só acontece porque ele tem total segurança do que está fazendo. Em nenhum momento ele está confuso. Ele tem uma habilidade absurda de, em uma nuvem de informações, pegar só o que ele sabe que vai chegar onde ele quer. Isso cria uma generosidade porque ele passa a ouvir e se ele achar que encaixa, ele usa. Inclusive depois ele incorpora a ideia e passa a achar que foi dele”, conta Laet, rindo.

Janaína Guerra revela que o cineasta já planeja, ansioso, rodar um novo filme, com roteiro original, em 2017, e depois deste outros dois. “Ele é um inquieto”, define ela.
Jackson Romanelli / Universo Producao
A produtora executiva Gisela Camara, o roteirista Bruno Laet, a produtora e filha de Ruy Guerra, Janaína Guerra e o montador Rodrigo lima (foto: Jackson Romanelli / Universo Producao)
QUASE MEMÓRIA (2015)
Ficção, Rio de Janeiro
Direção: Ruy Guerra
Roteiro: Ruy Guerra, Bruno Laet e Diogo Oliveira
Montagem: Rodrigo Lima
Trilha Sonora: Tato Taborda
Fotografia: Pablo Baião
Som Direto: Evandro Lima
Direção de Arte: Marcus Figueroa
Elenco: Tony Ramos, João miguel, Charles Fricks, Mariana Ximenes, Júlio Adrião, Flávio Bauraqui, Candido Damm, Inês Peixoto, Augusto madeira, Paulo Marcelo, Antônio Alves, Antônio Pedro, Thierry Tremouroux, Lorival Prudêncio, Thiago Justino, Luiz Felipe Mello e Ana Kutner

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA