Festival disponibiliza filmes franceses online de graça durante um mês

'My french film festival' tem cardápio de 22 longas exibidos na França recentemente

por Correio Braziliense 20/01/2016 11:37

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Cena do filme
Cena do filme 'Un peu, beaucoup, aveuglément' (Encontro às cegas) (foto: Cena do filme )

Um cardápio com 22 recentes filmes franceses, disponível de modo gratuito e com legendas em português, por meio da internet, nos horários flexíveis que o internauta definir. Por um mês, esse cenário é possibilitado para os espectadores do Brasil, com o festival MyFrechFilmFestival que chega à sexta edição. Depois de simples inscrição na plataforma virtual (www.myfrenchfilmfestival.com), os interessados também podem, além de apreciar as fitas, se inscrever para concorrer a uma viagem para Paris (com acompanhante). Com quase 50 mil visualizações, no ano passado, o Brasil se afirmou como o segundo país que mais aproveitou o festival, entre 133 países.


Além de integrarem segmentos de filmes sob títulos sugestivos, como Beijo de língua, Cena do crime e Comédia parisiense, os longas-metragens selecionados para 2016 também acolheram a narrativa documental, uma novidade. Com isso, será possível conferir Cinéastes, assinado pelos diretores Julie Gayet e Mathieu Busson, justamente sob o intuito de desmitificar a validade de olhares de realizadores e realizadoras na história do cinema. Além da questão de gênero, o próprio cinema volta ao centro das atrações, com a seleção de La légende de la Palme d´Or que, na ocasião do 60º aniversário do Festival de Cannes, examinou a afinidade do evento junto a diretores como Quentin Tarantino e Jane Campion.

 

O mesmo festival, aliás, deu projeção ao curta-metragem Les repas dominical, outro título disponível na internet. Com passagem pelo festival de Annecy (referência, em termos de animações), o filme examina o cotidiano de um rapaz tolhido pela família, nos corriqueiros almoços de domingo. Outra animação curta é H recherche F, que aborda a crise de um artista que busca uma musa inspiradora para amar de verdade. O tom idealista também está embutido em Henri Henri (longa de Martin Tablot), no qual, apartado do dia a dia com as irmãs, o vendedor de loja de iluminação empreende jornada a favor do amor e da amizade. Visto pela especializada Première como detentor de "genuína sensibilidade", o longa Blind date, assinado e estrelado por Clovi Cornille, é centrado na figura de recluso fotógrafo, que tem súbita paixonite por uma pianista e passa a persegui-la.

 

Já o segmento intitulado Na sua cara dá colorido forte ao festival. Tomando parte da seleção, Alléluia (exibido no Festival de Toronto), definido pelo jornal Le Monde como "uma dança macabra", coloca a atriz habitual das fitas de Almodóvar Lola Dueñas como uma espanhola determinada a mudar o rumo de amores abusivos e violentos traçados pelo protagonista. Exibido no último Festival do Rio, Un français mostra um skinhead dissidente de quarteto que, exausto, pretende se regenerar das atividades ditadas pela extrema direita partidária da Frente Nacional Francesa, numa trama de ódio a negros e árabes, transcorrida em 1985.

 

Com títulos fortes como Sand castles, de Olivier Jahan, que contrapõe os personagens Éléanore e Samuel, ex-amantes forçosamente próximos, num processo de venda de propriedade de patriarca morto, MyFrenchFilmFestival traz a chance de conferir o clássico Ascensor para o cadafalso (1957), que reuniu talentos de Louis Malle e de Jeanne Moreau, numa enervante trama sobre uma desastrada simulação de um suicídio. Também conhecidos, Jean-Pierre Darroussin e Nathalie Baye estão respectivamente em Coup de chaud e L´affaire SK1. O primeiro examina o impacto da morte de um vândalo que abala uma pequena comunidade e o outro mostra as reais dificuldades de Franck Magne, que, desde 1991, buscou um serial killer que muitos diziam não existir.



VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA