Filme Onde invadir agora? reafirma veia polêmica de Michael Moore

O cineasta questiona o sistema americano em sua filmografia

por Correio Braziliense 22/12/2015 09:16

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

Rob Kim
Michael Moore fala com a imprensa em uma exibição do filme 'Onde invadir agora?' durante o New York Film Festival (foto: Rob Kim)
Maior crítico e inimigo da estrutura político-militar americana, Michael Moore estará em fevereiro no Festival de Cinema de Berlim, com Onde invadir agora?, já visto no Festival de Toronto e com estreia nos EUA na véspera do Natal.


Desta vez, o sistema americano quer limitar a penetração do filme entre os jovens, classificando-o como permitido apenas a maiores de 17 anos, alegando algumas cenas de drogas e nus naturistas, mas, na verdade, criando uma nova categoria — a da pornografia política.

 

Para Moore, os EUA são um país belicoso em permanente estado de guerra e responsável pela situação atual no Oriente Médio, justificada com mentiras. Natural, por isso, se esperar uma nova invasão para acionar a indústria armamentista americana e se apropriar de riqueza. O objetivo não seria se apossar do petróleo de algum país, porém — e aqui entra a ironia do provocador Moore — das ideias e soluções político-sociais encontradas por outros países e superiores às aplicadas pelo liberalismo capitalista dentro dos EUA.

 

Confira o trailer do longa Onde invadir agora?:



VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA